O Jogo da Mentira Resenha: O Jogo da Mentira, de Sara Shepard
 
 
 
 
 
Título: O Jogo da Mentira
Autor: Sara Shepard
Nº de páginas: 360
Editora: Rocco
Tradutor: Joana Faro
 
 
 
 
 
 
 
 

Sinopse:

O jogo vai começar. Primeiro volume da nova série da autora de Pretty Little Liars, que ficou mais de 50 semanas no ranking do The New York Times e vendeu mais de cinco milhões de exemplares, O Jogo da mentira acompanha a história de duas gêmeas separadas ao nascer e unidas por um misterioso assassino. Com uma trama ainda mais intrincada e sombria, que tem início quando Emma resolve trocar de lugar com a irmã, a série repete a trajetória de sucesso de PLL, com um enredo repleto de suspense, intrigas e reviravoltas de tirar o fôlego, e uma bem-sucedida adaptação para a TV.

—-

Sara Shepard cria mistérios adolescentes como ninguém, se ela não conseguiu me prender com os livros de Pretty Little Liars, em O Jogo da Mentira não conseguia largar o livro e virava as páginas freneticamente em busca de mais detalhes sobre o mistérios das gêmeas.  

Em O Jogo da Mentira somos colocados no meio do mundo do luxo, casas enormes, carros caríssimos e adolescentes com a vida que todo mundo sempre desejou. No meio de tudo isso, Emma, uma garota simples descobre que tem uma irmã gêmea perdida, o único problema é que: Sutton está morta.

Eu queria chorar. Eu queria gemer. Mas tudo o que eu podia fazer era seguir Emma em um estado mudo de choque e pânico. Era como se fosse um daqueles sonhos terríveis onde eu estava caindo, caindo, caindo e caindo do topo de um prédio bem alto. Eu sempre tentei gritar por alguém pra me segurar, mas ninguém nunca respondeu.

Emma toma o lugar de Sutton e vive o deu “sonho adolescente” e ao mesmo tempo segue as pistas do possível assassinato de sua irmã gêmea e os mistérios que envolvem os seus amigos mais próximos, pois todos são suspeitos.

Emma é uma personagem que se destaca por sua simplicidade e inteligência no decorrer da trama, ela foi jogada num mundo novo e mesmo assim não se perdeu. Já Sutton é um pouco fútil, o tipo de garota que não se importa muito com a vida e só quer saber de curtir. A “fusão” das duas resultou numa combinação interessante, com opiniões opostas e situações que tenho certeza que se a Sutton pudesse iria querer voar no pescoço de Emma.

Sara Shepard desenvolve uma narrativa instigante e deixa o leitor curioso para desvendar o mistério, que não aparece tão cedo, pois ela gosta de escrever (e muito), tanto que “O jogo da mentira” já tem 6 volumes publicados nos Estados Unidos, e se ela seguir a mesma linha de Pretty Little Liars, tem mais livros vindo por ai.

O que chamou minha atenção em “O jogo da Mentira” é que o livro é narrado do ponto de vista de Sutton, a irmã gêmea que está morta. Ela tem uma conexão com Emma e seus comentários são hilários, ela garanta boas risadas durante sua jornada junto a irmã para resolver o mistério de sua morte.

Ao menos agora ela tinha uma imagem clara do que o Jogo das Mentiras era: Garotas Escoteiras para psicopatas.

O ponto alto do livro são os chamados “jogos da mentira”, onde Sutton e companhia pregam peças nas pessoas, e não são brincadeirinhas leves, tanto que suspeitam que um desses jogos resultou na morte de Sutton.

The Lying Game I O Jogo da Mentira Resenha: O Jogo da Mentira, de Sara Shepard

Garanta o seu exemplar de "O jogo da mentira" pelo link.

Sara Shepard criou um mistério envolvendo vários personagens, o que torna “O jogo da mentira” um livro dinâmico e perfeito para os fãs de livros repleto de acontecimentos que vão te fazer pensar: Mas quem é o assassino(a)? Será que Sutton está viva? Recomendo! 

Deixe sua opinião aqui :)