Todos temos problemas. Alguns os escondem melhor do que outros.

Como descrever um livro que todos deveriam ler em algum momento da vida em que as coisas não estão indo nada bem? A jornada de Graig Gilner pode não ser vista como uma obra de arte, nem como uma grande aventura, mas tem um motivo das palavras de Ned Vizzini ter mexido com tantos jovens nos Estados Unidos

Uma História Meio Que Engraçada conta a história de um garoto que não aguenta mais a pressão do dia a dia e acaba indo para um hospital psiquiátrico pouco antes de decidir cometer suicídio e acabar com tudo.

A escrita de Ned é leve, envolvente e pode parecer para muitos um tanto pessoal; mas é porque é mesmo. A história é baseada no tempo que Ned passou num hospital psiquiátrico e dá para sentir como ele trouxe muito de sua luta contra a depressão para o nosso protagonista. O sofrimento que Graig tem que lidar todo o dia, a pressão, o medo de não conseguir ser a pessoa que deve ser, é algo que muitos jovens vão se identificar.

Cheios de personagens cativantes, um protagonista realista e uma narrativa gostosa, sinto que Ned deu um presente a muitos jovens que não entendem que todos tem problemas e não é vergonha nenhuma pedir ajuda e ser solidário. O livro passa essa mensagem de uma maneira clara.

Infelizmente Ned não conseguiu vencer sua depressão, cometendo suicídio em 2013 e deixando uma mulher e um pequeno filho. No entanto, acredito que suas palavras não serão esquecidas. Ele pode não ter conseguido vencer a guerra, mas acho que muitos jovens vão vencer graças a ele.

Como Graig, é bom poder aproveitar as pequenas coisas da vida e viver. 

Para quem quiser conferir a adaptação, ela está no Netflix com o título: “Se Enlouquecer não se Apaixone“.

Curta o Burn Book no Facebook e receba nossos posts em sua timeline! 😀
   
Resenha: Uma História Meio Que Engraçada, Ned Vizzini
83%Pontuação geral
Capa75%
Enredo 85%
Narrativa 90%
Personagens 80%
Votação do leitor 0 Votos
0%

Deixe sua opinião aqui :)