13 Reasons Why chocou todos que assistiram. Achar uma crítica negativa foi quase impossível. Todos se emocionaram com a história. Com uma temática Young Adult, a série conta como vários episódios da vida de Hannah levaram a jovem ao suicídio.

Mesmo trazendo para a discussão geral um assunto que até hoje é tabu, os produtores não pensaram na repercussão negativa que essa série teria na mente dos jovens. Ainda mais esses jovens do século XXI, permeados por tecnologias que fazem suas vidas ficarem cada vez mais rápidas e automáticas, onde a ansiedade é o mal da vez, onde um fracasso pode significar o fim de tudo.

Você já se perguntou por que suicídios não são noticiados nas mídias?

O meio jornalístico tem um fortíssimo impacto sobre a população. A mensagem transmitida é extremamente assimilada pelos espectadores, que têm a opinião moldada a partir disso. Se notícias de suicídio fossem publicadas de forma constante (a cada 40 segundos, uma pessoa se mata) isso impulsionaria aqueles que já possuem uma predisposição. Quando alguém está deprimido e começa a ver outros casos de suicídio, o mesmo passa a ter mais coragem de realizar o triste ato.

Isso nos leva aos 6 motivos para repensar as intenções da série quando ela trouxe esse assunto extremamente delicado para a mídia.

1.Ela vai contra as recomendações da OMS

A OMS lançou uma lista em 2000 com recomendações para a mídia quando forem tratar de casos de suicídio. As 3 principais dicas são: não romantizar os casos; evitar tratar o suicídio como uma resposta aceitável para as dificuldades; evitar incluir detalhes como método e local onde o fato ocorreu. São atitudes que respeitam o quem se foi e a família, além de deixar mais objetivo, focando em ações de prevenção. Quem viu o último episódio sabe que essas recomendações não foram levadas a sério, nem ao menos foram ouvidas. 

2. Ele ignora o “Efeito Werther”

Esse efeito, segundo estudos da psicanalise, constata o quando o suicídio de uma pessoa é inspirador para uma outra que sofre com alguma fragilidade emocional e psíquica. Isso significa que saber de um suicídio pode influenciar outras pessoas a seguirem o mesmo caminho, assim como o caso de Marilyn Monroe, que desencadeou um salto de 12% nos casos. Mostrando como e onde Hannah tirou sua própria vida, os roteiristas inspiraram negativamente pessoas propensas a fazerem isso.

3. A série é toda construída na ideia de vingança

As 13 fitas explicam a morte de Hannah, mas elas não são nada mais que uma forma de vingar-se de todos aqueles que fizeram mal a ela. Mesmo que tenham acontecidos crimes, como nas fitas de Bryce e Tyler, as gravações são apenas vingança por tudo que aconteceu. Ela já tinha escolhido seu caminho, nada ia mudar sua escolha, as gravações não foram um alívio.

4. A série é um grande gatilho

Para pessoas emocionalmente estáveis, a série pode sim levar a uma discussão sobre esse tabu. Porém, a partir do episódio 9, temos advertências no começo avisando que algumas cenas podem ser perturbadoras. Mesmo com qualquer advertência, o jeito que a série é conduzida desde o começo pode fazer uma pessoa em depressão entrar em crise. 

5. Ela vê suicídio com uma opção para resolver os problemas

O suicídio envolve muitos fatores, mas o principal é um desequilíbrio mental, onde a pessoa se vê presa no problema, sem saída, sozinha. Os produtores não tratam Hannah como uma doente, uma pessoa com problemas emocionais, eles abordam apenas como o estado mental da pessoa pode levar ao suicídio. Eles focam tanto em achar o culpado pela morte dela, como um assassinato, que esquecem que a única que poderia ter parado isso era ela mesma.

6. A série não oferece uma saída

A série não apresenta uma outra solução a não ser essa, nem nenhum pedido de ajuda correspondido, além de deixar uma mensagem de que “pedir ajuda não da em nada” quando tenta falar com o conselheiro da escola. Não é assim que as coisas funcionam. Mesmo com participação do Centro de Valorização da Vida, em nenhum episódio aparece o número de telefone da instituição (141) ou seu site oficial.

Falar sobre suicídio é necessário, pois é uma doença mental como depressão e ansiedade. Mas expor na mídia tão abertamente esse caso, com imagens fortes, não foi e melhor forma de disseminar essa discussão.

“[…] a única opção é seguir em frente.”

“Preciso seguir em frente e superar.”

 Leia mais sobre 13 Reasons Why

via The Huffington Post Brasil

 

 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos