Depois de tanta polêmica, o Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola se envolveu em mais uma confusão, dessa vez está na mira do Ministério Público de São Paulo.

De acordo com o UOL, o inquérito teria sido motivado pela ausência de classificação indicativa nos materiais de divulgação do filme do Danilo Gentili.

Em vez de indicar a faixa etária adequada para assistir ao longa, como exige o Estatuto da Criança e do Adolescente, banners e trailers apresentariam a frase “o pior aluno da escola nunca verifica a classificação indicativa do filme”.

COMO SE TORNAR O PIOR ALUNO DA ESCOLA | CRÍTICA

A produção foi classificada pelo Ministério da Justiça como imprópria para menores de 14 anos. Procurada, a Paris Filmes não deu um posicionamento oficial até a publicação desta nota.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos