Kingsman – Serviço Secreto | Crítica

Quem disse que você não pode se vestir sofisticadamente e continuar sendo mortal? Com certeza não foram os homens e mulheres do Kingsman.

Esse com certeza foi um dos filmes de espionagem mais divertidos que já vi.  Acho que se os X-Men se juntassem com o Kick-Ass o resultado não seria diferente disso, com cenas de ação acrobacias mortais, um humor negro e insano e personagens ridicularizando os clichês. Bom, como eles escolheram o mesmo diretor que comandou esses dois longas para adaptar a obra de Mark Miller, o gênio por trás de Guerra Civil, eles deviam querer exatamente isso. Muito obrigado Fox.




Kingsman acompanha Eggsy (Taron Egerton)  um garoto delinquente que sonha em ser mais do que apenas um moleque perdido de Londres. O que ele não sabe é que ele está sendo vigiado por um homem do serviço mais secreto do mundo. Hart (Collin Firth) oferece uma oportunidade de emprego a Eggsy, que vai constituir em disputar com um grupo de outros jovens talentosos numa vaga que foi aberta depois da morte de um grande soldado do Kingsman. Mas Eggsy mal pode adivinhar qual será seu maior desafio.

Não pense nesse filmes como uma versão jovem de James Bond ou Hollywood tentando fazer um Jogos Vorazes com os filmes de espiões. Esse filme é indescritível do começo ao fim. Não tem como eu resumi-lo em uma palavras, você precisará vê-lo para entender do que estou falando. O que posso dizer é que eles não tem medo de abusar da violência e nos fazer rir ao mesmo tempo ou nos entreter com as cenas de ação. As sequencias de ação agem perfeitamente com o filme e, principalmente, com os personagens.

O roteiro não escapa em nenhum momento. Tudo se une para nós dar uma ótima experiência. Se fosse vocês não perderia. Eu já estou com vontade de ler a HQ do Mark e entrar mais nesse mundo.

Confira o trailer abaixo:

[[youtube http://www.youtube.com/watch?v=UqloNRlISrg]]

Leia Mais
Novos Pokémon, trocas e batalhas entre treinadores tem data marcada!