Depois do escândalo protagonizado por Kevin Spacey, a equipe de produção do filme Todo o Dinheiro do Mundo decidiu substituir o ator por Mark Wahlberg, que exigiu um cachê milionário para participar das refilmagens do filme. 

O problema é que a atriz Michelle Williams ganhou menos de mil dólares para as refilmagens, enquanto o ator Mark Wahlberg recebeu US$1,5 milhão pelo mesmo trabalho. 

Diante de toda repercussão negativa, Mark Wahlberg teve uma atitude nobre: doou o cachê de US$1,5 milhão ao fundo colaborativo do Time’s Up, criado para o suporte de vítimas de assédio na indústria.

“Ao longo dos últimos dias, meu cachê pelas refilmagens de Todo o Dinheiro do Mundo se tornou um tema importante de discussão. Eu apoio 100% a luta por pagamentos justos e estou doando o US$1,5 milhão ao fundo de defesa legal do Time’s Up no nome de Michelle Williams”

Agência que representa os dois atores e que ficou marcada por intermediar a transação discrepante nos contratos de Wahlberg e Williams, a William Morris Endeavor (WME) também fez uma doação ao fundo do Time’s Up, no valor de US$ 500 mil.

“A discussão atual é um lembrete a nós que estamos em posição de influência para termos responsabilidade para combater desigualdades, como a diferença salarial entre homens e mulheres”, assinou a WME, lembrando que doara US$ 1 milhão no início do mês.

Todo o Dinheiro do Mundo estreia no Brasil no dia 1º de fevereiro.

via Adodo Cinema


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos