Netflix comete erro em Resgate e internet não perdoa 3
CinemaLink na BioNetflix

Netflix comete erro em Resgate e internet não perdoa

Provavelmente, se você entrou na Netflix nos últimos dias, já viu um trailer ou uma imagem de Resgate, o mais recente filme do robusto Chris Hemsworth da Marvel e do diretor Sam Hargrave.

O poder das estrelas do filme provavelmente ajudou a levá-lo ao topo das produções mais assistidas da Netflix, mas, apesar de sua popularidade, o longa foi criticado por sua violência excessiva, clichês sobre o salvador branco e agora, o uso de um filtro amarelo durante os momentos em Bangladesh.

Conforme relatado pelo BuzzFeed, as comparações entre as filmagens dos bastidores e os clipes do lançamento final mostram que a equipe criativa optou por incluir um filtro na pós-produção que retrata Bangladesh como um lugar um pouco amarelado – muito distante da aparência real.

E, obviamente, a internet não está muito feliz com isso.

“Por que Hollywood acha que todo país estrangeiro é amarelo?”, escreveu um internauta indignado no Twitter.

Outro assinante da Netflix comentou:

“Estou assistindo Resgate há exatamente um minuto e o filtro amarelo é ainda mais forte do que eu previa. Hollywood acha que o sol é feito de açafrão em países quentes?”

“Resgate é bom, mas por que é tão amarelo?”, questionou uma terceira pessoa.

Curiosamente, esse tipo de prática existe há algum tempo. Recentemente, foi popularizado por Breaking Bad (que optou por usar um filtro amarelo para distinguir explicitamente se uma cena era definida ao sul da fronteira ou não), mas muitos outros filmes usaram filtros amarelos em climas mais quentes e tropicais. No entanto, tende a ser utilizado nas filmagens em países do terceiro mundo, o que ajuda a perpetuar a ideia de que os países em desenvolvimento são menos limpos do que os do primeiro mundo.

No momento em que este artigo foi escrito, a Netflix ainda não comentou sobre o assunto.

Resgate já está disponível na Netflix.

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Netflix comete erro em Resgate e internet não perdoa 4


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Cinema

Leave a reply