O Sétimo Filho | Crítica 3
Cinema

O Sétimo Filho | Crítica

Uma facada nas costas dos fãs do livro e nos olhos dos espectadores.

Depois de muita briga entre a Legendary Pictures e a Warner Bros., O Sétimo Filho, que devia ter sido lançado em 2013, finalmente foi lançado no cinema. E eu não entendo por que eles brigaram tanto por isso.

Na história, depois de perder seu último aprendiz,  John GregoryJeff Bridges) precisa encontrar outro sétimo filho de um sétimo filho para ocupar o seu lugar como Caça-Feitiço, um título que vem com a responsabilidade de proteger os habitantes da região de forças sombrias e malignas. Com uma antiga inimiga voltando, Thomas Ward ( Ben Barnes) será sua última esperança.

A sinopse é bem semelhante a do livro, mas ao longo da história muda completamente. Já aviso que não estou criticando o filme como fã do livro. Desde o início eu sabia que eles só iriam se inspirar na mitologia para construir o longa, coisa que eles fizeram. Só estou dizendo que eles conseguiram dar nem metade do que poderiam ao espectador.

A história se desenrola muito rápido e não temos tempo de nos apegar aos personagens e nem a crescer junto com o Tom em seu treinamento – que durou miseras uma semana. O cenário e a trilha sonora conseguiram deixar umas partes interessantes, mas os desfechos foram tão simplórios e corridos que eu só esperava o tempo passar.

Os atores felizmente conseguiram se destacar. Julianne Moore como a vilã principal, Mãe Malkin, trouxe algo a mais para o filme. Dava para ver como ela se divertiu e se soltou como a bruxa malvada ( O que as vezes me faz pensar que as garotas gostam de interpretar vilãs).

Se não fosse pelo final sem pé nem cabeça, teria dado um voto de confiança ao filme.

Confira o trailer do filme:

[[youtube http://www.youtube.com/watch?v=hDZr3mUsieU]]

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


O Sétimo Filho | Crítica 4







Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Cinema

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.