Zac Efron fala sobre os desafios de interpretar Ted Bundy nos cinemas

Zac Efron falou pela primeira vez sobre seu mais recente papel nos cinemas no aguardado filme sobre a vida de Ted Bundy. Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, dirigido por Joe Berlinger, estreou sábado no prestigiado festival de cinema de SundanceInicialmente, eu tive minhas reservas em interpretar um serial killer“, disse o ator.

Já vi pessoas fazerem filmes de terror como esse, antes, e me pareceu muito difícil se separar da imagem percebida (pelo público).”, declarou. O filme sobre Ted Bundy, narrado pela perspectiva da namorada do serial killer Liz Kloepfer (Lily Collins), foi um dos longas mais esperados do festival e promete movimentar as salas de cinema.


Antes de ser condenado à pena de morte na cadeira elétrica, Bundy confessou ter assassinado mais de 30 mulheres. A profundidade e complexidade do papel é uma novidade na carreira Efron, conhecido por atuar em High School Musical (2006), Baywatch (2017) e Neighbours, lançado em 2014.

Atualmente com 31 anos, Zac Efron afirma que aceitou o papel por se tratar de um filme “sobre um ser humano, alguém que talvez eu fosse amigo”, afirmou à Variety. O nome do famoso serial killer voltou à tona neste mês de janeiro — que marca o 30º aniversário da execução de Ted Bundy, na Flórida. Ainda neste mês, a Netflix estreou Conversando com um serial killer: Ted Bundy, dirigido também por Joe Berlinguer. E, pela DarkSide Books, um dos livros mais aguardados pelos leitores de true crime finalmente chegou ao Brasil: Ted Bundy: Um Estranho Ao Meu Lado, de Ann Rule.

Rule foi colega de trabalho de Bundy em um centro de prevenção ao suicídio e explora a personalidade e carisma doentio do serial killer por um viés inusitado e ainda mais assustador. Em entrevista à Variety, Berlinguer contou um dos motivos para também ter focado no relacionamento de Bundy. “O que eu queria fazer era colocar a questão: um psicopata é capaz de amar? Por que ele não a matou?”, disse.

A Transformação de Zac Efron em Ted Bundy

Segundo o ator, houve uma mudança drástica de rotina e alimentação para que ele pudesse (quase) encarnar o serial killer. “Eu perdi cerca de 13 quilos. Foi uma grande transformação e mudança de estilo de vida. Toda manhã eu me levantava e andava de bicicleta por uma hora enquanto assistia a algum episódio de Ozark (série da Netflix). Eu não estava comendo carboidratos então acabei perdendo muito peso“, disse.

O ator também conta que estudou as imagens de Bundy feitas pela imprensa na época dos julgamentos e rapidamente percebeu que havia certa semelhança física. Segundo Efron, houve “um click” que o fez entender o personagem e seus trejeitos rapidamente.

Sobre a paixão que Ted Bundy despertou na época de seu julgamento — levando mulheres a comparecer na corte americana com cartas para o serial killer, Efron afirma que o filme não se trata de uma homenagem ao assassino. “Eu me sinto responsável por garantir que este filme não seja uma celebração ao serial killer Ted Bundy,  mas sim um estudo psicológico de quem era essa pessoa. Nisso, há honestidade”, disse.

O nome do filme, que ainda não tem data de estreia no Brasil, remete a frase dita pelo juiz que condenou Ted Bundy à cadeira elétrica: Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile(Extremamente Perverso, Chocantemente Malvado e Cruel, em tradução livre)

via – DarkBlog

Leia Mais
Game of Thrones “esquece” copo do Starbucks em cena do último episódio