Um universo sombrio mais interessante do que o filme em si

Com os estúdios brigando para ter sua própria franquia cinematográfica, repetindo o sucesso que a Marvel e a Disney tem com Os Vingadores, agora é a vez da Universal tentar a sorte com o seu Universo Sombrio, que tem como objetivo juntar todos os monstros clássicos nos dias atuais. Mas será que toda essa vontade de começar um universo próprio nos cinemas não poderia atrapalhar um filme que tem que andar com as próprias pernas?

A Múmia é o primeiro capítulo do Universo Sombrio e teve a função de lançar esse universo. O diretor Alex Kurtzman e roteiristas David Koepp, Christopher McQuarrie e Dylan Kussman se juntaram para dar uma nova cara a múmia, uma princesa (Sofia Boutella), que se juntou as trevas para poder ter seu reino e retorna para achar um novo escolhido. Alguém como militar Nick Morton (Tom Cruise).

TOM CRUISE headlines a spectacular, all-new cinematic version of the legend that has fascinated cultures all over the world since the dawn of civilization: “The Mummy.” From the sweeping sands of the Middle East through hidden labyrinths under modern-day London, “The Mummy” brings a surprising intensity and balance of wonder and thrills in an imaginative new take that ushers in a new world of gods and monsters.

O filme realmente tem um visual interessante e só os easter eggs que o Dr. Henry Jekyll (Russell Crowe) e sua organização nos mostram, já consegue atiçar toda nossa imaginação. Realmente o começo desse filme, onde temos a história da Múmia revelada, é muito bom. Se pensarmos sobre o universo em si, eles com certeza deixaram muitos intrigados e querendo saber mais. 


Uma pena que o universo foi o mais legal do filme e não os personagens e o enredo. Diferente de ser um filme bizarro e estranho A Múmia é mais um filme pipoca que se sustenta mais por suas cenas de ação do que a história. Não que não esperemos isso de um filme de Tom Cruise. Ninguém sabe fazer cenas de ação como ele e o ator está numa ótima fase com o retorno da franquia Missão Impossível. Era de se esperar que ele pudesse trazer um pouco de sua boa fase para essa franquia, uma pena que as coisas não saíram tão bem assim.

No final, esse não foi o melhor começo para uma franquia. Não que o filme não tenha momentos de ação e até de alivio cômico que te atraem, mas Tom Cruise podia ter nos entregado algo melhor.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Confira o trailer:

[]

A Múmia | Crítica
60%Pontuação geral
Personagens 45%
Enredo 50%
Fotografia 70%
Efeitos Especiais 75%
Trilha Sonora 60%
Votação do leitor 0 Votos
0%

Deixe sua opinião aqui :)