Alfa | Crítica 6
Críticas de Filmes

Alfa | Crítica

Alfa é uma história escrita pelos irmãos Albert e Allen Hughes e dirigida pelo próprio Albert Hughes, mesmo diretor de O Livro de Eli e Do inferno, suas obras mais conhecidas, nas quais conseguiu extrair o máximo de seus cenários para uma melhor imersão do público.

O filme mostrou-se coerente às técnicas que poderiam ser utilizadas na pré-história, já começando pela criação de facas e pontas de lanças a partir dos processos de lascagem das pedras, de atrito com a madeira, sendo possível a chance de criar uma brasa para conseguir acender uma fogueira. O filme também mostra a importância da caça no passado, principalmente por ser baseado em paises frios em que a carne é o alimento principal, já que não conseguiam plantar devido ao clima.

Nessa narrativa, o jovem Keda (Kodi Smit-McPhee) passa por um processo com outros jovens, onde são analisados se possuem habilidades necessárias para irem à caça. Keda sendo um jovem talentoso com lâminas, acaba selecionado, mas o peso sobre seus ombros é maior que o de outros da tribo, já que é filho do líder Tau (Jóhannes Haukur Jóhannesson).

Mesmo mostrando a ideologia de passagem de sucessão de posto em uma tribo, o filme consegue trazer mais significados, como a amizade e o companheirismo entre animais e seres humanos, em que mesmo depois de se distanciar é possível prevalecer a amizade entre ambas espécies.

E aí, pronto para começar a sua aventura ?

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Alfa | Crítica 7


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Críticas de Filmes

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.