Angry Birds 2 | Crítica

Dinâmico e divertido, Angry Birds 2 é diversão garantida para as crianças.

Na sequência de Angry Birds, encontramos novamente Red e seus amigos — Bomba e Chuck — só que dessa vez desfrutando do acolhimento das outas aves por terem salvado a ilha do ataque dos porcos. A rivalidade, ainda persistente, é deixada de lado quando uma nova ameça surge após ataques inesperados vindos de uma terceira ilha desconhecida. Para combater a ameaça, os porquinhos e as aves se juntam para enfrentar o novo inimigo.

Embora possua uma premissa simples, Angry Birds 2 consegue unir de maneira dinâmica e divertida os bons elementos de um filme infantil, e ainda falar sobre temas fundamentais, como amizade e união.


E justamente de ser uma animação infantil, utiliza e brinca com os esteriótipos de seu público de maneira divertida, adotando diversos elementos cartunescos nas ações de seus personagens que acabam por engrandecer os mesmos, aceitando suas emoções e adversidades, de maneira clara e objetiva.

A trama, em geral, aborda problemas presentes — mesmo que não no mesmo tom — durante a infância, questionando os acontecimentos e os sentimos, ao mesmo tempo que oferece soluções para os acontecimentos de forma sensível e respeitosa, abraçando o lado sentimental dos personagens mas sem esquecer da comicidade e de leveza.

Os acontecimentos sempre exaltam a importância da amizade e, claro, entender os sentimentos de seus amigos. Como é especial ter amizades e, sobretudo, que tudo pode ser mais divertido ao lado deles do quando fazemos algo sozinhos.

Por mais que essa carga emocional esteja bem presente em toda a história, os elementos da animação conseguem envolver o lado sentimental de forma natural, tornando-as quase que inexistentes junto da premissa da história, que é partilhada com uma segunda trama.

Enquanto vamos descobrindo o que exatamente se encontra e quais as motivações da vilã, somos apresentados a subtrama de três aves crianças que conseguem roubar a atenção do filme para si — assim como o famoso esquilo da Era do Gelo. Brincando com esteriótipos de filmes, até arriscando criar uma metalinguagem, as aves conquistam o tom dinâmico do filme em momentos que a trama beira o tédio.

Toda carga emocional ou gênese criativa dos personagens ainda não faz com que a trama conquiste um ritmo conciso, criando momentos muito bons, seguidos de outros onde são inseridas tantas informações que fazem com que a trama esteja desconectada de sua premissa, criando uma lentidão desnecessária na solução de seus problemas.

Ainda que apresente bons momentos, e de fato seja um filme divertido, alguns elementos parecem confusos ou usados em exaustão, talvez não para as crianças que, esteticamente, estarão entretidas, mas sim para um público mais velho, que irá acompanhar as mesmas nas salas de cinema e, eventualmente, nas sessões em casa.

Sendo um filme direcionado ao público infantil, dificilmente encontrará problemas com seus expectadores, por unir diversos elementos certeiros em algo leve e simples, sendo uma ótima e garantida diversão para as crianças. Mas para qualquer outro, será mais um filme divertido na lista e facilmente esquecido.

Angry Birds 2 – O Filme chega dia 3 de outubro nos cinemas brasileiros.

Nota dos Leitores:0 Votes0
3

Leia Mais
‘Game of Thrones’: George R. R. Martin responde se livros terão mesmo final que a série