Aniquilação | Crítica 6
Críticas de FilmesNetflix

Aniquilação | Crítica

A parceria Paramount Pictures e Netflix continua

Depois de comprar os direitos de distribuição do último Cloverfield, a Netflix decidiu fazer o mesmo para a exibição internacional de Aniquilação, o mais novo filme de Alex Garland. O diretor, que conquistou críticos no mundo todo com o aclamado Ex Machina, agora adapta a obra de Jeff VanderMeer sobre as cinco mulheres que decidiram se arriscar no desconhecido

Aniquilação | Crítica 7

Primeiramente eu tenho que dizer que as atrizes estão muito boas. Não tenho o que reclamar de Natalie Portman, Tuva Novotny ou Jennifer Jason Leigh. Você consegue acreditar na força daquelas mulheres e fica fascinado com a atmosfera que Alex vai criando.

Depois de dizer isso é meio difícil admitir que muitos vão achar Aniquilação um filme cansativo. Falta ritmo no longa. Ele é tão lento que você acaba dispersando e perdendo alguns momentos. Se estiver com sono então vai ser um grande problema.

Aniquilação | Crítica 8

Os efeitos especiais também não foram dos melhores. O que é estranho já que o filme estava previsto para passar nos cinemas do mundo antes da Netflix adquirir os direitos fora dos Estados Unidos. Ele não devia ter tanta cara de filme para TV.

Parte de mim acredita que o diretor quis fazer algo muito pessoal, ignorando sugestões da produção que pudessem dar um ar novo a trama, que entrega um final mais do que sólido. 

Aniquilação | Crítica 9

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Aniquilação | Crítica 10







Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Críticas de Filmes

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.