Projeto Gemini | Crítica

Ang Lee marca seu retorno trazendo a mais nova produção da Paramount Pictures, o filme (Gemini Man) Projeto Gemini. Apostando em inovação tecnológica no sentido de melhoria e realce de imagem através da tecnologia 3D+, ele abusa do detalhismo e nos entrega uma obra grandiosa no quesito qualidade e promove a parceria com o astro de Hollywood, Will Smith, no papel principal do longa, que realmente abraça esse grande projeto. 




Com marca registrada em suas produções Ang Lee aposta em intimismo e mensagens simbólicas em suas produções a exemplo: As aventuras de Pi, O Tigre e o Dragão, entre outros. Aqui, ele destoa um pouco dessas características e promove a todo instante uma trama de ação, com grandes reviravoltas. Neste filme, o público verá a exibição da imagem em 120 quadros por segundo, algo inovador perante ao comumente utilizado em 24 quadros por segundo e em salas especiais aqui no Brasil em 60 quadros por segundo, Ang Lee demonstra sua versatilidade e capricho na forma como conduz a história, escolha de alocações, fotografia e trilha sonora tudo muito bem pensado para promover a melhor experiência para o telespectador.

Na trama vemos o melhor assassino do mundo (Henry) interpretado aqui magistralmente por Will Smith, que está ficando velho e menos confiável diante de suas ações, ou seja, ele pretende se aposentar. Devido a este fator, a organização na qual presta serviço decide eliminá-lo de uma vez por todas, mas antes acabam criando um clone seu (uma versão sua mais nova) chamado “Junior”, que tem como principal missão exterminar o seu original.

Em termos de aspectos técnicos “Projeto Gemini” possui muito mais acertos que deslizes, realmente é de impressionar a qualidade gráfica demonstrada, bem como, toda a magistralidade de seu grau de detalhismo, um deleite aos olhos dos telespectadores. Contudo, um fator que pode atrapalhar um pouco a trama, trata-se do seu roteiro que em determinados momentos torna-se muito previsível, fazendo com que o arco final do filme seja abrupta e aconteça exatamente o que o público espera, o lance de não possuir uma virada de chave em seu clímax é colada de lado, não que isso atrapalhe a experiência como um todo pelo contrário, mas os mais criteriosos que buscam por camadas complexas e reviravoltas grandiosas podem ficar um pouco decepcionado. Vale ressaltar, que para possuir uma experiência maior e mais imersiva vale você investir em conferir ao filme uma sala especial como: IMAX, XD, MacroXE, Kinoplex Platinum, vocês que não irão se arrepender.

No quesito atuação o espetáculo a parte é Will Smith que interpreta suas duas versões em um trabalho monumental digno de toda grandeza como artista que ele representa. Os demais desenvolvem seu personagem no arco da trama de maneira satisfatória.

Por fim, Projeto Gemini é uma grata surpresa mesmo possuindo alguns deslizes seu roteiro, a experiência de vivenciar essa nova tecnologia garante por sua vez seu ingresso, além é claro, da dupla Ang lee na direção e de Will Smith no papel principal do longa.

*Essa crítica foi escrita pelo autor convidado Luan Ribeiro (@luancrib)

Projeto Gemini | Crítica
Personagens
Roteiro
Trilha sonora
Efeitos especiais
Reader Rating0 Votes
3

Leia Mais
O Mundo Sombrio de Sabrina está renovada até a 4ª temporada!