Slender Man: Pesadelo Sem Rosto | Crítica

Um filme que não soube aproveitar seu potencial

Slender Man: Pesadelo Sem Rosto é o mais novo lançamento da Sony com direção de Sylvain White, sobre um grupo de jovens e seu encontro com uma das figuras que marcou a cultura pop no começo da era da internet. Um filme sobre Slender Man é no mínimo interessante, mas eu sinto que ele acabou chegando tarde demais aos cinemas.

O longa possuí um visual e uma ambientação ideal para contar a história desse monstro, mas ele falha em contar a história dessas quatro amigas, interpretadas por Joey King, Julia Goldani Telles, Jaz Sinclair e Annalise Basso. O roteiro é raso em aprofundar as personagens, deixando as cenas de terror, que poderiam ter um impacto muito maior, sem que nos importemos com o que vai acontecer com as meninas. 



Talvez se o filme fosse lançado quando essa figura era uma febre teríamos prestado menos atenção nos erros do longa, mas é só agora que podemos ver Slender Man: Pesadelo Sem Rosto. O filme tem momentos interessantes, mas a direção não soube aproveita-los como deveria. 

Wren (Joey King) is terrorized by Slender Man while researching “paranormal” activity in Screen Gems’ SLENDER MAN.




» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Especial: Jogos Vorazes vira tema de casamento.