Vingadores: Ultimato | Crítica

Vingadores: Ultimato é o ápice da última década do universo Marvel nos cinemas. É um filme que supera todas as expectativas, e tenho certeza que vai marcar a vida de muitos fãs. É uma tarefa quase impossível falar sobre esse filme sem dar nenhum spoiler, mas na medida do possível (contando com boa base do que foi revelado nos trailers/pôsteres), vou construir essa crítica do melhor filme da Marvel feito até o momento.

Vingadores: Ultimato continua a trama de Vingadores: Guerra Infinita, mas dessa vez, foca na história dos personagens que sobraram, e como eles estão lidando com suas perdas, e o mais importante: como vão continuar com suas vidas após o grande triunfo de Thanos, que munido das Joias do Infinito, destruiu metade da vida do Universo.


Ultimato é um filme sobre superação, emoção, e a essência humana, em sua forma mais pura. Apesar de estarmos falando dos maiores heróis da terra, o filme retrata uma série de questões facilmente relacionáveis com a nossa natureza, buscando mostrar nos detalhes, tudo que foi construído de forma grandiosa nesses últimos 10 anos do universo Marvel. O filme está cheio de referências, desde os quadrinhos, até grandes momentos que tenho certeza que os fãs vão reconhecer dos filmes dos últimos do universo Marvel.

O grande trunfo do filme está em focar no que é realmente importante, sem enrolação, ou diálogos vazios, cada ação representada em tela tem um propósito, afinal, o destino do universo está nas mãos deles. A tríade dos Vingadores – Capitão, Thor e Tony – da um show em tela, com momentos muito esperados pelos fãs, e outros tão surpreendentes, que não conseguimos nem definir como o famoso “Fan Service”.

Sendo bem sincero, todos os personagens que estão no filme têm seus momentos para brilhar, ninguém fica apagado, e vale o destaque para o grande elenco feminino do filme, realmente, o time de mulheres rouba a cena, e não estou falando apenas da Capitã Marvel, já queremos um filme unindo essas heroínas em tela.

O que falar sobre o Thanos? Ele está de volta, e assim como os outros personagens, ganha um “lado mais intimista” nesse filme, onde podemos conhecer mais a fundo suas ambições, e motivações que o levaram ao grande plano envolvendo as joias do infinito. Falando em Thanos, como esperado, boa parte do roteiro gira em torno das consequências mostradas no último filme, e as cenas de ação/batalhas do filme estão impecáveis, arrancando aplausos e gritos de euforia dos fãs durante a sessão.

Vingadores: Ultimato é um presente para os fãs da Marvel, é o fim de uma era, mas, ao mesmo tempo, é uma grande homenagem aos fãs que acompanharam durante todos esses anos, a jornada dos maiores heróis da terra (e agora do universo), com introdução de novos personagens, como a Capitã Marvel, e anteriormente os Guardiões da Galáxia (entre outros).

O filme encerra com mestria esse arco da Marvel, deixando um legado para as próximas gerações, focando no futuro do universo cinematográfico da Marvel.

Avante, Vingadores!

*Observação importante: Na première do filme que aconteceu em Los Angeles, a projeção foi interrompida antes dos créditos terminarem, porém aqui no Brasil, os créditos foram exibidos na íntegra, o que confirmou que não há cenas pós-créditos.

+ Vingadores: Ultimato deve ter a última participação especial de Stan Lee

+ Vingadores: Ultimato | Confira os 32 pôsteres especiais dos personagens do filme

+ Chris Evans é a razão para o sucesso do MCU, diz Robert Downey Jr.

Personagens
Enredo
Efeitos Especiais
Trilha Sonora
“Fan Service”
Lágrimas
Vingadores
Nota dos Leitores:5 Votes4.2
5

Leia Mais
News: Novo trailer de Amanhecer Parte 2.