Zumbilândia 2 – Atire Duas Vezes | Crítica

Após 10 anos do primeiro filme, em Zumbilândia 2 – Atire Duas Vezes reencontramos o grupo formado por Columbus (Jesse Eisenberg), Tallahassee (Woody Harrelson), Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin) buscando novos lugares e itens para a sua sobrevivência. Até que eles decidem ir para a Casa Branca, encontrando novas pessoas e mais desafios.

A sequência aposta na mesma fórmula cômica que seu antecessor, assim como no fator nostalgia em toda a trama — propositalmente ou não — relembrando tudo o que fez certo no primeiro filme, brincando com os acontecimentos anteriores, esteriótipos e reiterando como aquela família disfuncional é tão divertida.




As mudanças em Zumbilândia 2 são notáveis, mas de forma alguma transformam em uma sequência menos interessante. Desta vez, a trama não foca exclusivamente nos protagonistas, ainda que os acontecimentos sejam em torno deles, apresentando novos personagens e atualizando o universo do filme, com novos tipos de zumbis e, claro, maneiras de matá-los.

Resultado de imagem para zombieland 2 gif

O interessante dos novos personagens, especialmente Madison (Zoey Deutch), é que eles vão além de simples alívios cômicos, mas de fato são os catalisadores para as mudanças ao decorrer do filme. Esses personagens são o ponto de partida e o ponto de chegada, sendo totalmente funcionais.

E embora sejam funcionais, os personagens novos não escapam do tom sarcástico e estereotipado do filme. Além de Madison, responsável pela maioria dos momentos humorísticos do filme, temos Berkeley (Avan Jogia) que se torna o par romântico de Little Rock, um típico personagem de comédias adolescentes, mas isso não faz com que eles tenham menos personalidade.

Resultado de imagem para zombieland 2 gif

Zumbilândia 2 tem, novamente, personalidade, especialmente por sua força ser centrada em seus personagens. Desta vez, encontramos o grupo fragmentado em alguns momentos, provando a força individual de cada um, e como o filme conhece bem os personagens que tem em mãos — especialmente pela evolução dos mesmos.

O filme se torna uma grande homenagem ao filme de 2009, ao mesmo tempo que prova que consegue ser diferente, único e independente — e com cenas de ação ainda maiores. Talvez não se faça necessário, mas Zumbilândia 2 é uma sequência consegue superar seu antecessor.

E não levante da cadeira assim que o filme terminar! Zumbilândia 2 – Atire Duas Vezes tem uma imperdível cena pós-créditos.

Zumbilândia 2 – Atire Duas Vezes | Crítica
Personagens
Roteiro
Trilha Sonora
Efeitos Especiais
Reader Rating0 Votes
3.8

Leia Mais
Maior livraria flutuante do mundo atracará em Santos