Em comunicado emitido nesta quarta-feira (19), Livraria Cultura anuncia que adquiriu a totalidade da Fnac no Brasil. Com isso, assume as operações das 12 lojas da rede francesa espalhadas por sete estados brasileiros, além da plataforma de e-commerce da Fnac

Também por comunicado, a sede da Fnac na França confirma a venda. “A Cultura é um player importante de longa data no varejo de produtos editoriais no Brasil, com uma rede de 18 lojas e com uma oferta de e-commerce já bem conhecida”, disse a Fnac em nota.

As duas empresas sustentam que a fusão entre os dois grupos criará valores e sinergia, “compartilhando culturas similares e o comprometimento com a promoção da cultura no Brasil e permitirá que a Livraria Cultura diversifique seus negócios adicionando novas linhas dos produtos e serviços”.

Desde fevereiro passado, a Fnac procurava um parceiro que poderia “levar à saída do país”, conforme explicou detalhadamente o PublishNews na época. Por outro lado, a Cultura vive um assumido momento de crise, operando no vermelho desde 2012 e com recorrentes atrasos de pagamentos aos fornecedores. 

Em recente entrevista à revista Exame, Sérgio Herz, CEO da casa, comentou que esperava voltar a dar lucro a partir do próximo ano. Na mesma entrevista, falou que via a Cultura no futuro muito mais como uma empresa digital, com poucas lojas físicas. “Temos apenas 17 lojas no Brasil, não é nada, mas vamos continuar com poucas. Poucas e boas”. 


Pelos comunicados, não fica claro se a Cultura manterá a bandeira da Fnac no Brasil ou se transformará as lojas Fnac em Cultura. Independente de o que aconteça na superfície, no fundo, o fato é que, a partir da próxima semana, quando está prevista a conclusão da transação, a Cultura quase dobrará o número de lojas no País.

via publishnews


Deixe sua opinião aqui :)