Sonia Jardim, atual presidente do Grupo Editorial Record, disse, em entrevista à Folha de S. Paulo que a inflação não é repassada para o leitor há mais de dez anos e que, por isso, o preço do livro precisa subir.

“Esse é o grande dilema. Estamos desde 2004 sem subir preços de acordo com a inflação. Criou-se na cabeça do consumidor as faixas de preço de R$ 19,90, R$ 29,90…”, afirma ela.

Em vez de incentivar, essa mulher quer subir o preço dos livros no Brasil …

Ela ressaltou que o preço do papel subiu 45% nos últimos três anos, que os valores pagos em adiantamentos – negociados em dólares – também foi inflacionado. (Dica do dia: Invista em autores nacionais) … e para finalizar, Sonia se disse contrária à Lei do Preço Fixo.

“Acho politicamente difícil, num país com tanta dificuldade de leitura, se retirar qualquer incentivo”

Será que ela sabe que o brasileiro ainda lê muito pouco? Ou melhor, será que ela tem ideia dos preços dos livros da editora que ela é presidente? Em vez de incentivar, essa mulher quer subir o preço dos livros …. Melhore!

okjohn



» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

via Livros & Pessoas

Deixe sua opinião aqui :)