Dumbo abre discussão sobre animais em espetáculos circenses 5
Notícias

Dumbo abre discussão sobre animais em espetáculos circenses

Dirigido por Tim Burton, o live-action Dumbo acaba de estrear no Brasil. A adaptação da animação de mesmo nome, lançada pela Disney em 1941, conta a história de um elefante que vive em um circo, tem orelhas enormes e, após sofrer com a desconfiança e piadas, aprende a voar.

Diferente do original, em que o filme é apresentado pelo olhar dos animais, a nova versão mostra mais a relação dos humanos com os bichos. Além da discussão sobre a aceitação das diferenças, o filme mostra a realidade de animais vivendo nos circos. Em uma das cenas, o pequeno Dumbo é separado da mãe e, em outras, os animais sofrem com a condição do espetáculo.

“Um circo, muitas vezes, não tem capacidade técnica de oferecer recintos adequados para os animais, que ficam em jaulas, na pior condição possível. Além disso, em um circo, o ambiente em que os animais vivem são muito artificializados, sem relação com ambiente natural. Essa condição e a falta de oportunidade de interação com outros animais, resulta em uma fonte permanente de estresse”, explica o biólogo e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Sérgio Lucena Mendes.

Dumbo abre discussão sobre animais em espetáculos circenses 6

No Brasil, o Projeto de Lei 7.291 que proíbe, em todo o país, a participação de animais em espetáculos circenses ainda aguarda votação na Câmara dos Deputados. Enquanto isso, muitos estados brasileiros já restringem esse tipo de apresentação, como Paraná, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

+ Dumbo | Crítica

Para o biólogo, os animais que vivem em um circo podem ainda sofrer com problemas de saúde causados tanto pelo estresse quanto por falta de estrutura. “Muitos locais não conseguem oferecer uma condição médica e nutricional adequada, como os zoológicos costumam fazer. Então, é comum verificar animais nos circos com problemas de desnutrição ou obesidade. Além disso, o estresse também causa impactos secundários, como queda da imunidade – o que deixa o animal suscetível a doenças também transmitidas por humanos”, comenta.

Lembrando que o artigo 32 da Lei  9.605/98 de Crimes Ambientais dispõe sobre maus-tratos contra os animais considerando crime ferir, mutilar e realizar práticas de abuso com animais domésticos, silvestres, exóticos ou nativos. As denúncias podem ser feitas para a Polícia Militar, nas delegacias ou ainda para o Ministério Público O Ibama também mantém um disque-denúncia pelo número 0800-61 8080. Alguns municípios e estados como Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina possuem canais de denúncia e/ou delegacias especializadas para atender desse tipo de ocorrência.

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Dumbo abre discussão sobre animais em espetáculos circenses 7







Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Notícias

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.