Jovens ainda preferem os livros em papel 3
Notícias

Jovens ainda preferem os livros em papel

Publicado no O Povo

books-make-you-better (1)

Uma pesquisa realizada pela agência londrina Voxburner revelou que a “geração dos smartphones” ainda não abandonou os formatos tradicionais de consumo de produtos culturais como livros, filmes e música.

De acordo com o estudo, o formato em papel dos livros ainda é a melhor opção para a maioria dos jovens, ocupando primeiro lugar na lista, 62% de preferência. Em segundo lugar vem os filmes, com 48%. Jornais e revistas ainda são lidos por 47% e CDs ainda são comprados por 32%.

“É surpreendente porque nós pensamos nos jovens de 16 a 24 anos muito ligados aos seus dispositivos digitais”, afirmou Luke Mitchell, responsável pela Voxburner e uma das coordenadoras do levantamento.

A agência então solicitou que os entrevistados explicassem por que preferiam as versões físicas. Do total, 51% declarou que “gosta de segurar o produto”. “Não fico restrito a um dispositivo em particular” foi a segunda mais votada, com 20%. A “facilidade em compartilhar o livro” foi escolhida por 10% dos participantes. “Posso vender depois de ler” ficou em último, com 6%.

Dentre os comentários espontâneos, havia argumentos como “gosto do cheiro”“eu coleciono” e até“gosto de estantes cheias”.

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Jovens ainda preferem os livros em papel 4


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Notícias

3 Comments

  1. Bem legal mesmo! News muito interessante, porque eu também prefiro os livros físicos 🙂
    http://blogliterariopalavrasaovento.blogspot.com….
    My recent post [PALAVRAS DO AUTOR] Suzanne Collins

  2. incrível *-*
    acho que livros eletronicos facilitam a vida de quem passa pela correria do dia a dia, tipo eu que trabalho o dia todo e ainda estudo fora… tudo fora da cidade em que moro
    mas entre os eletrônicos, sempre opto pelos físicos, pois AMO a sensação de segurar um livro *-*

  3. Os e-books são bem práticos para se levar no dia a dia, mas ter um livro físico é outra coisa, você pode tocar e sentir toda a textura. Isso faz a diferença.
    Bjs, Rose.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.