Por muitos anos, mulheres não puderam assinar seus livros. Não era aceito pela família, bem visto pela sociedade ou, simplesmente, não venderia. Por isso, usavam nomes masculinos. O projeto Original Writers, feito em parceria com HP, tenta corrigir uma parte desse erro histórico criando novas capas para livros com o nome das autoras.

Entre os livros selecionados, clássicos franceses, como Valetine, escrito por Amandine Dupin, que assinava como George Sand; A Filha do Bosque, escrito por Eugénie-Caroline Saffray, que assinava como Raoul de Navery. A lista completa pode ser conferida aqui.

Eles incentivam a impressão das capas para usá-las em bibliotecas pelo mundo, substituindo as antigas.

via claudia


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos