Resenha: O Dom De Voar, Richard Bach

Título do livro: O Dom De Voar
Autor (a): Richard Bach
Editora: Grupo Editorial Record
Páginas: 330
Ano: 1976
Edição: 2ª edição
ISBN: 9788501008565
Gênero: Aviação, Aventura, Não-ficção

 

 

“Um cara não tem  a menor chance de alcançar o seu objetivo se não aprender a encontrar sozinho a sua sustentação.” 

Sinopse:

Este livro mostra os pontos capitais de 15 anos de vida de Richard Bach, que começou a escrever depois de aprender a voar. Desde que ele escreve sobre o que mais lhe interessa, tudo em O DOM DE VOAR se refere ao seu mundo especial da aviação. Mas o mundo da aviação não se relaciona apenas com decolagens, pousos e funcionamento dos motores.

“Voar é minha religião”, diz Richard Bach, “é a maneira que tenho de descobrir a verdade”.

A verdade é que todos os pensamentos e atos de Richard Bach em suas reminiscências levam, de forma lógica, aos temas desenvolvidos em Fernão Capelo Gaivota. Tudo em O DOM DE VOAR contribui para a compreensão da alegria e do sentido do voo ou ilustra aquele ingrediente especial de aventura, liberdade, descoberta, perfeição e inspiração de que Richard Bach impregnava sua vida e sua obra.

Da leitura deste livro, ficar-se sabendo certamente porque voar é tão importante para o autor. Poder-se-á partilhar de suas experiências no ar como as pessoas especiais que são seus amigos no mundo da aviação e se compreenderá a dedicação com que ele se esforça por voar… e viver melhor.

Ele mesmo explica a sua posição: “Fossem quais fossem as tristezas, as alegrias ou as fantasias que me ocorriam enquanto eu voava, tornaram-se estórias e artigos em vez de páginas de um jornal. Quando comprei minha primeira máquina de escrever, fiz a promessa de que jamais escreveria sobre aquilo que não me interessasse, que não representasse alguma diferença em minha vida, e tenho chegado muito perto do cumprimento dessa promessa”.

“Dizem alguns que a vida nada mais é do que a oportunidade de conquistar o medo e que todo medo faz parte do medo da morte.”

Resenha:

É muito difícil falar de um livro que você não gostou, tem que ter muito cuidado com as palavras.

Eu já tinha lido “Fernão Capelo Gaivota” do Richard Bach, e gostei. Mas esse realmente não deu pra mim.

Senti nesse livro, que foi uma biograEsse livro é mais para o pessoal que pilota aviões, que é comissário de bordo, que trabalha com isso. Foi o isso o que senti pelo menos.

fia das aventuras que ele teve no mundo da aviação.

Tem muito termo técnico de pilotos, que a gente que não entende fica “boiando”.

Mas faz parte, nem todos os livros que lemos, nós vamos gostar.

 

Beijinhos e até a próxima

 

Capa80
Enredo20
Personagens15
Narrativa30
Nota dos Leitores:1 Vote98
36

Leia Mais
Ozark: 2° Temporada | Crítica da Série