Publicado em 1943, O Pequeno Príncipe é um clássico da literatura universal. Para surpresa dos leitores, duas novas páginas da obra foram descobertas na França. Parte de um conjunto de manuscritos do autor Antoine de Saint-Exupéry, os textos inéditos estavam em posse de um colecionador, e foram entregues a uma casa de leilões francesa que, a princípio, não sabia o que continham: “A caligrafia dele [Exupéry] é terrível, mas conseguimos decifrá-la e então descobrimos que essas duas páginas eram material inédito de O Pequeno Príncipe”, disse Benoît Puttermans, do departamento de livros da casa de leilões Artcurial, ao jornal britânico The Guardian. O material deve ser leiloado no dia 16 de maio.

Uma das páginas fornece uma nova versão para a passagem em que o Pequeno Príncipe chega ao planeta Terra, no capítulo 19. A segunda página, no entanto, apresenta uma personagem inteiramente nova – um homem apaixonado por palavras-cruzadas. Descrito como “o embaixador do espírito humano”, ele é a primeira pessoa que o príncipe conhece ao chegar à Terra, e não pode conversar por estar muito ocupado com seu passatempo. Falta a ele uma última palavra, de seis letras, que começa com a letra “g”. A página acaba sem que a palavra seja revelada. Mas se supõe que seja “guerre”, guerra em francês.
 

“Os manuscritos de Saint-Exupéry são raros, mas os manuscritos de O Pequeno Príncipe, o livro francês mais vendido em todo o mundo desde 1943, são ainda mais”, informa a Artcurial em seu site. Estima-se que as páginas atinjam um valor em torno do 50 mil euros (cerca de R$ 125 mil ). Ao longo de 63 anos, o livro vendeu mais de 140 milhões de cópias em todo o mundo, e foi traduzido para 260 idiomas. De acordo com a fundação Saint-Exupéry, trata-se da obra mais traduzida depois da Bíblia.

Praticamente desconhecido antes do livro, Exupéry morreu um ano depois de sua publicação, em um acidente de avião enquanto servia a força aérea francesa durante a Segunda Guerra Mundial em 1944.

Fonte – via ÉPOCA | Cultura 

Deixe sua opinião aqui :)