Segmento juvenil lidera crescimento nas vendas de livros em 2013 16

Segmento juvenil lidera crescimento nas vendas de livros em 2013


Publicado na Folha

O segmento juvenil foi o que mais cresceu em vendas nas livrarias em 2013, segundo dados da empresa de pesquisa GfK. Em relação a 2012, passou de 7,4% para 8,4% do total de exemplares vendidos, um aumento de 24%.



O único segmento maior que o juvenil é o de literatura estrangeira, com 21% das vendas. Mas esse número é inflado pelos juvenis, já que livros lançados lá fora como "young adult" saem aqui como ficção estrangeira, caso de "A Culpa É das Estrelas" (Intrínseca), de John Green.

Embora as editoras invistam cada vez mais nesse mercado, não há uma fórmula de sucesso. Levantamento da empresa de pesquisa Nielsen mostra que 80% das vendas dos juvenis estão nas mãos de cinco das centenas de casas publicadoras do país.

13347669

São elas Intrínseca ("Os Heróis do Olimpo", de Rick Riordan), V&R ("Diário de um Banana", de Jeff Kinney), Rocco ("Jogos Vorazes", de Suzane Collins), Galera Record ("Cidade dos Ossos", de Cassanda Clare) e Gutenberg ("Fazendo Meu Filme", de Paula Pimenta, raro nacional num cenário de estrangeiros).

Se na década passada o mercado editorial viveu uma multiplicação dos selos infantis, esta é a dos selos juvenis. Ou, mais do que isso, a de uma reorganização no que se entende por selo juvenil.

Há um ano, a Companhia das Letras extinguiu seu selo infantojuvenil Cia das Letras e estreou o Seguinte, para público um pouco mais velho. "Concentramos no Seguinte livros com temas mais adultos. Outros, para leitores de 12, 13 anos, migramos para o Companhia das Letrinhas", diz a editora Julia Schwarcz.

A criação do Seguinte marcou uma guinada comercial do segmento na editora, antes mais focado em livros para escolas. O maior sucesso é "Seleção", de Kiera Cass.

Na Record, onde o juvenil garante 30% do faturamento total, o selo Galera acaba de passar por uma subdivisão.

13347657

Antes dividido em Galerinha (crianças) e Galera (adolescentes) agora tem o intermediário Galera Junior, para público de 10 a 14 anos, de séries como "Artemis Fowl", de Eoin Colfer. Com isso, o Galera passa a visar jovens com 15 anos ou mais. "Não é tão rígido, mas ajuda a orientar os pais", diz a editora Ana Lima.

Já a Rocco, que tem o selo Jovens Leitores desde 2000, prevê para 2014 seu selo de "new adult" (18 a 25 anos).

Curiosamente, embora sejam vendidos como juvenis, nem todos os autores de "new adult" gostam de se ver associados a esse público.

"Leitores jovens não são o alvo dos meus livros. Menos de 1% dos meus leitores têm de 13 a 15 anos. O resto tem 16 ou mais", diz Jamie McGuire, autora da série "Belo Desastre". (RAQUEL COZER)

13347296Créditos – reprodução


Segmento juvenil lidera crescimento nas vendas de livros em 2013 17

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Segmento juvenil lidera crescimento nas vendas de livros em 2013 27
Flashmob #lermoveomundo