Publicado no Livros e Afins 

A pergunta parece simplória ou sarcástica, posto que, ao responder à pergunta formulada no título, já ficou claro que você sabe ler; ou, pelo menos, acha que sabe. Há algum tempo eu vinha me questionando se sabia ler. Eu lia, compreendia, interpretava, mas sentia que faltava algo. Achava a minha leitura pouco produtiva. E fui pesquisar…

A primeira observação que faço, a partir do que estou vendo:

Leitura não está relacionada à rapidez ou quantidade, mas à qualidade”.
 
Pesquisando, descobri o livro “A arte de ler” e nele fiquei absolutamente admirada de como ler é um processo ativo e de porque não nos ensinam o que este livro mostra, na escola, muito menos em nível acadêmico. Em outras palavras: o livro não ensina a ler, mas como ler.

Acredito que alguns dos leitores tiveram a oportunidade de ler este livro. Mas, acredito, também, que a grande maioria, assim como eu, nunca teve a oportunidade deste acesso. E é com estes que divido a descoberta. É de suma importância dividir essa minha aventura com os leitores do Livros e Afins e, por isso, farei postagens que resumem as minhas impressões e o conteúdo do livro, incentivando-os e a ler mais e a ler melhor.

Vamos às premissas:

Principais desculpas que daqueles que leem pouco:

– Pintura – fotografia, a informação apreendida pela imagem;
– Leitura – informação por meio das mídias de massa, sendo mais fácil receber a iformação que a processar – ou buscar;
– Desculpa da falta de tempo – o grande problema do homem moderno.

A Leitura é ativa – toda e qualquer espécie de leitura é uma atividade. Leitura completamente passiva é impraticável. Não se pode ler com os olhos imobilizados e a mente adormecida. Quanto mais ativa a leitura, melhor. A relação escritor x leitor estabelece uma cooperação no sentido de gerar uma comunicação.

O que é uma leitura ativa?
Maior ou menor grau de apreensão do que o código escrito comunica:
1) Identificar se a nossa mente se alinha à mente do texto, caso contrário, momento em que não compreendemos tudo, não ocorre esse alinhamento;
2) O leitor deve se desconformar com o desconhecimento;
3) As técnicas que envolvem essa maior ou menor aptidão constituem o aprimoramento da leitura;
4) Ler para se informar é diferente de ler para alcançar entendimento.


Qual a meta a ser alcançada a partir da leitura?

Palavras que se deve ter em mente: recreação, informação, entendimento.
1) Leitura informativa;
2) Leitura por prazer;
3) Leitura extensiva;
4) Aprender por instrução x aprender por descoberta;
5) Estar informado x estar esclarecido. “Só nos ilustramos quando, além de sabermos o que um autor diz, sabemos o que ele tem em mira e porque o diz”;
6) Ler muito é diferente de ler bem;
7) Descoberta com ou sem ajuda: o processo de aprender por meio de pesquisa, investigação ou reflexão, sem ser ensinado;
8 ) Pensar é apenas uma parte da atividade de aprender;
9) A arte da descoberta desajudada abrange: acuidade de observação; memória pronta; amplitude de imaginação; intelecto afeito à análise e reflexão.

Professores presentes versus professores ausentes: 

Um livro é como a natureza ou o mundo – um professor ausente. Se temos dúvida, perguntamos ao professor presente; se estamos diante de um livro, temos que responder sozinhos. Ir além do que o livro propõe é o segundo desafio, o primeiro é ir até o livro.

Níveis de leitura:

Há quatro níveis de leitura:
1) Leitura elementar;
2) Leitura inspecional;
3) Leitura analítica;
4) Leitura sinóptica.

Dentro de cada um desses níveis, observa-se os respectivos estágios para seguir e se tornar um bom leitor. Oportunamente, falarei de cada um deles isoladamente para ajudar os leitores do Livros a lerem mais e cada vez melhor.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Fonte: ADLER, Mortimer Jerome; DOREN, Charles Van. A arte de ler. [How to Read a Book.] Trad. José Laurênio de Melo. Rio de Janeiro: AGIR, 1974. 400p.

 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos