Título original:Caught(Cilada)
Publicação:2010
Autor:Harlan Coben
Número de páginas:271
Editora: Sextante

 

 

 

 

Haley McWaid tem 17 anos. É aluna exemplar, disciplinada, ama esportes e sonha entrar para uma boa faculdade. Por isso, quando certa noite ela não volta para casa e três meses transcorrem sem que se tenha nenhuma notícia dela, todos na cidade começam a imaginar o pior.
O assistente social Dan Mercer recebe um estranho telefonema de uma adolescente e vai a seu encontro. Ao chegar ao local, ele é surpreendido pela equipe de um programa de televisão, que o exibe em rede nacional como pedófilo. Inocentado por falta de provas, Dan é morto logo em seguida.
Na junção dessas duas histórias está Wendy Tynes, a repórter que armou a cilada para Dan e que se torna a única testemunha de seu assassinato. Wendy sempre confiou apenas nos fatos, mas seu instinto lhe diz que Mercer talvez não fosse culpado. Agora ela precisa descobrir se desmascarou um criminoso ou causou a morte de um inocente.

 

Ninguém consegue escapar das próprias mentiras.

 

Nas investigações da morte de Dan e do desaparecimento de Haley, verdades inimagináveis são reveladas e a fragilidade de vidas aparentemente normais é posta à prova. Todos têm algo a esconder e os segredos se interligam e se completam em um elaborado mosaico de mistérios. 
 
Harlan Coben mais uma vez deixa o leitor sem ar. Cilada fala de culpa, luto e perdão em uma trama repleta de reviravoltas surpreendentes. Nada é o que parece e tudo pode ser desfeito até a última página.
 

Tudo começa quando Dan Mercer, um dedicado técnico de um time de basquete, recebe um misterioso chamado de uma amiga. Ao ir em seu encontro para ver o que se passa, Dan depara-se com a dedicada jornalista Wendy Tynes, apresentadora de um programa de TV que desmascara pedófilos, e descobre que tudo não passou de uma Cilada.
 

Alguns dias depois, Dan é dado como desaparecido, e supõe-se que foi morto. No entanto, este não é o único assassinato que intriga a população local, e principalmente Wendy. Uma adolescente, com uma vida aparentemente perfeita é dada como desaparecida, e nem os melhores detetives da cidade conseguem pistas sobre o que possa ter acontecido com a jovem.
 

Intrigada com o que possa estar acontecendo, Wendy bota-se a investigar os assuntos ferozmente, e cada vez que pensa estar chegando perto, um novo fato acontece e acaba anulando tudo aquilo em que ela já havia trabalhado. O único meio de ter algumas explicações, é entrando em contato com os antigos amigos de faculdade de Dan. Mas estes acabam se revelando pessoas com mais problemas do que a própria Wendy e seu procurado, juntos.
 

Cada pessoa entrevistada adiciona um novo mistério às investigações de Wendy, e em determinado momento da história, ela mesma se vê envolvida como suspeita, não podendo confiar em mais ninguém.
 

Em uma história onde nada é o que parece, um suspense se instala e faz com que nós, leitores, mergulhemos dentro do livro para tentar enfim, desvendar os mistérios que nos são apresentados.
 

Confesso que nunca fui muito fã de mistérios, mas sendo uma amante dos clássisos, obviamente já li praticamente todos os livros de Sir Arthur Conan Doyle(autor de Sherlock Holmes, para os posers)e Agatha Christie(escritora de mistérios,para os posers²). Cilada como sempre, me foi empurrado pelo chefe (@guicepeda) e confesso que o livro me surpreendeu.
 

Não tinhas grandes expectativas para ele, mas assim que comecei a ler, não parei até terminar (cerca de um dia inteiro), e não tenho reclamações a fazer. Se o começo da historia nos parece um tanto maçante e confuso, ao longo do desenvolvimento tudo isso é substituído por conflitos intermináveis, e o sentimento de 'quero saber o final' a todo instante.
 
Até que ponto você iria para alcançar um objetivo?
Quantas mentiras você contaria?
Quantas pessoas você enganaria?
E se tudo der errado?
 

Harlan Coben é o autor de outros 17 livros – entre eles Confie em mim, Não conte a ninguém e Desaparecido para sempre, publicados pela editora Sextante e vencedor de diversos prêmios, sendo o único escritor a ter recebido o Shamus, o Anthony e o Edgar Allan Poe, a trinca de ases da literatura policial americana. Suas obras já foram traduzidas para 37 idiomas em 12 países.
 

"Eu sabia que minha vida seria destruída se abrisse aquela porta vermelha."
 
 
 
 
 

 

Deixe sua opinião aqui :)