Título: Jogos Vorazes
Ano de Lançamento: 2010
Número de Páginas: 400 páginas
Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Resenha por: Guilherme Cepeda
 
 
 
 
 
 
 

"Matar ou morrer, não há escolha, na arena, o mais capaz vence. Que os Jogos Vorazes comecem!"

Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, sabia que estava sentenciando sua morte, mas mesmo assim, usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva e começa um relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.

Depois de ler sobre Jogos Vorazes em vários blogs, sites com muitas criticas positivas, nenhuma com menos de 5 estrelas, tanto que na Amazon são mais de 1.000 resenhas elogiando o livro, tais como “Incredible book – not just for teens”, “Fantastic! I was completely engrossed from start to finish”, “Unbelievable novel”, etc.

Depois de alguns meses na expectativa, peguei o livro emprestado com um amigo meu, e não faltaram elogios do mesmo.

Terminei o livro em 2 dias, é um história diferente de tudo que eu já tinha lido. Não conseguia dormir, pensando nos Jogos, me sentindo como se estivesse na arena, e fizesse parte da história. Não acho outras séries que podem ser comparadas pelo tipo de narração, que te prende nas páginas do livro do começo ao fim.

O cenário é desolador. No futuro, a antes conhecida “América do Norte” se chama agora Panem, e é constituída por 12 distritos, controlados pela Capital.  O distrito 12 é amaldiçoado com a pobreza, onde para sobreviver você tem que caçar para conseguir comida, e colocar algo na mesa do jantar. Katniss não teve a sorte de nascer no distrito 1 ou 2, onde a riqueza prevalece e a comida é farta.

Chega então o dia do sorteio dos tributos. Um menino e uma menina, de cada distrito são escolhidos para participar obrigatoriamente dos Jogos Vorazes. No total, são 24 tributos, e só um vencerá os Jogos, o que significa que 23 jovens irão morrer. Katniss e Gale – seu amigo e companheiro de caça, que apesar de só ter destaque nos primeiros capítulos, é muito importante para Katniss – acham que é quase certo que ambos sejam sorteados, mas o nome que sai é o de Prim Everdeen.

A reação de Katniss é óbvia: se colocar no lugar de Prim, sua irmã de apenas 12 anos. O outro tributo no entanto, não é Gale, é Peeta Mellark, o garoto do pão.

Após as preparações para os Jogos começarem, é impossível largar o livro contando os minutos até poder voltar para as páginas. Katniss é uma personagem maravilhosa determinada e que encanta todos por onde passa. E Peeta? Outro personagem que confesso que não gostei muito dele de inicio, mas que foi se mostrando um personagem cativante, e que faria de tudo para proteger sua amada Katniss.

Depois de assumir na entrevista anterior aos Jogos que sempre foi apaixonado por Katniss, os dois começam a “encenar” uma relação dentro da arena. Não falta sangue em Hunger Games, e nem romance e cenas que fazem até os mais durões se emocionem.


“O romance de aventura mais próximo da perfeição que já li.” 


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

– Rick Riordan, autor da série Percy Jackson

 
 
“Jogos vorazes é surpreendente.”
–Stephenie Meyer, autora da série Crepúsculo
 
 
E que a sorte esteja com vocês.
 
 
 
 
 
 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos