Título: Harry e Seus Fãs
Título Original: Harry, a History
Autora: Melissa Anelli
Editora: Rocco

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Os bastidores do fenômeno Harry Potter, contando por quem entende a magia causada pela chegada do bruxinho à vida de centenas de milhares de pessoas: Melissa Anelli, o principal nome do portal The Leaky Caldron, fansite que conquistou o respeito da editora americana Scholastic e da própria J.K. Rowling. Entre outras façanhas, Melissa conseguiu uma longa entrevista com a criadora do bruxinho em 2005, deixando centenas de jornalistas ao redor do mundo com inveja. Com tiragem inicial de 50 mil exemplares, Harry e seus fãs traz um caderno de fotos e tem prefácio assinado pela própria J.K. Rowling. Dez anos após o lançamento do 1º livro da série Harry Potter, de J.K. Rowling, a história de leitores e fãs que ajudaram a transformar a saga do jovem bruxo em um dos maiores fenômenos culturais do planeta é contada em detalhes por Melissa Anelli. A jovem fã do bruxinho descreve o encantamento provocado pelo maior fenômeno literário de todos os tempos, revive grandes momentos, e lista informações exclusivas e detalhadas, que aproximam ainda mais o leitor de Harry Potter e sua criadora.

Escrever sobre Harry Potter. Só isso já deveria ser considerado algo mágico, e digno de poucas pessoas. Quem me conhece, pelo menos um pouquinho, sabe que sou fã da série desde SEMPRE. Aguardei ansiosamente pelo lançamento de todos os livros, e era a primeira nas livrarias a entrar e comprar o livro. Acompanhei Harry desde seu início até o seu “Fim”.

Isso supostamente seria uma resenha do livro Harry e Seus Fãs, de Melissa Anelli, mas a poucas horas da estreia do último filme, arrisco-me a dizer que isso é um tributo feito por mim e pelo Burn Book a todos os fãs da série, que estiveram com Harry até o fim. 

O livro nos trás um universo paralelo, onde podemos ver o ‘por trás das câmeras’ do grande fenômeno mundial e é escrito por ninguém menos que uma grande fã da série, Melissa Anelli(de um dos primeiros fansites da saga, o The Leaky Cauldron). A primeira coisa que nos chama a atenção no livro é o prefácio escrito por ninguém menos que J.K Rowling e que, confesso, me fez chorar.

Durante o documentário escrito, podemos nos deparar com diversas histórias sobre a jornada da saga. Desde as primeiras dificuldades enfrentadas pela autora para a publicação do primeiro livro, a preocupação dos editores e críticos de que o livro deveria ser censurado por conter elementos considerados inadequados para o público alvo inicialmente indicado(infantil), o desgaste por parte da editora em manter o sigilo até o dia da publicação e uma série de outras peculiaridades que nos fazem compreender ainda mais a dimensão da história.


Além das curiosidades relacionadas à autora e às publicações dos livros, o que mais vemos durante a narrativa são as grandes demonstrações de devoção por parte dos fãs. Desde a história da escritora do livro e contribuinte de um dos maiores sites de Harry Potter (Melissa Anelli/The Leaky Cauldron), até a história de uma banda que acabou fazendo sucesso (eu nunca tinha ouvido falar antes) que se promoveu às custas de letras baseadas nos romances internos dos 7 livros. 

O mais interessante nisso tudo, é que conforme vamos lendo o livro, mais vamos vendo que não somos os únicos a amar o bruxo mais famoso do mundo. Não estamos sozinhos nessa estrada. Melissa faz com que entremos no mundo em que ela viveu, e nos apaixonemos ainda mais por Harry e seus Fãs (título que faz jus ao livro). 
Chorei pelo menos umas 10 vezes lendo o livro e vendo quantos dias faltavam para a estreia do último filme.

Filme este que representa o ‘fim’ de uma história que foi amada por mim, por Melissa,pelo Burn Book e por todos que pelo menos uma vez na vida tiveram em suas mãos um exemplar de Harry Potter. Mesmo que não tivéssemos ficado satisfeitos com alguma adaptação cinematográfica de um dos livros, os filmes sempre fizeram parte dos amantes de Harry, e representavam a concretização, o ‘tornar realidade’ de uma das histórias.

Sete foram os livros que mudaram a vida de uma geração (dez, se considerarmos também ‘Quadribol através dos séculos’, ‘Animais fantásticos e onde habitam’ e ‘Os contos de Beddle o Bardo’), sete foI o número de vezes em que fomos ao cinema para ver o sonho tornando-se realidade em um dos filmes (oito, considerando a última parte da sétima história) mas é impossível contar o número de vezes em que encontramos em Harry Potter, aquilo que faltava para nos preencher.

Dia 15 de Julho de 2011, o dia mais esperado, ou mais odiado, por todos os fãs de Harry Potter certamente ficará marcado para sempre na memória daqueles que estiveram com Harry até o fim (to chorando).

O último filme de maneira nenhuma representa o término dessa maravilhosa história que vem nos encantando por mais de 10 anos. Afinal, palavras duram para sempre, e as escritas por Joanne Kathleen Rowling jamais poderão ser esquecidas apenas porque não teremos mais filmes no cinema. Nós estivemos com Harry até o fim, e assim continuaremos, porque algo como Harry Potter não pode ser esquecido apenas pelo pronunciamento de três insignificantes letras: F-I-M. 

 


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

 

 

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles