Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 8
Resenhas

Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan

The-100

 

 

 

Título: The 100: Os Escolhidos

Autora: Kass Morgan
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 288
Classificação: 2/5  estrelas

 

 

 

 

 

 

The 100 é um daqueles livros que se resumiria facilmente em 20 minutos de série, já que antes mesmo do livro ser lançado, a CW já tinha comprado os direitos do mesmo, e estava produzindo uma série baseada na obra de Kass Morgan.

Resolvi construir essa resenha em partes, começando pela sinopse:

Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta de origem. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, os governantes devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles… Ou uma missão suicida.

Pela sinopse você pensa: “Ah, vai ser mais uma distopia interessante que a autora resolveu inovar, tem tudo para dar certo”… Isso se a autora soubesse trabalhar com a construção de protagonistas e o aproveitamento da história em si, que ao contrário da série, foge totalmente da proposta inicial e se transforma em um “triangulo amoroso” entre adolescentes “condenados” na terra.

Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 9

“Os Escolhidos” não funcionou da forma que eu esperava, acredito que o motivo mais importante que me levou a não gostar do livro foi a escolha da autora em usar diversos pontos de vista junto com flashbacks, que ficavam indo e voltando na história e que com certeza vão confundir os leitores.

Os personagens são muito superficiais, e outro ponto negativo é que a autora nem se deu ao trabalho de mostrar “os outros 95”, já que dos 100 que vieram para a terra, hora ou outra são citados ou desenvolvidos como personagens secundários, a autora deveria ter explorado os outros que estavam com eles, já que os protagonistas não dão conta do recado.

Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 10  Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 11
Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 12  Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 13

Kass Morgan perdeu a mão e esqueceu que estava escrevendo uma distopia, transformando “The 100” em um livro cheio de “romances com mimimi” e adolescentes sem noção, que só pensam no presente e tem atitudes egoístas, levando em conta que na teoria eles são a esperança da humanidade.

"Os humanos tinham abandonado a Terra em seu momento mais sombrio; ela não se importaria com quantos morreriam tentando retornar." 

Garanta o seu exemplar de "The 100" pelo link

Ao julgar pela classificação do GoodReads (uma espécie de Skoob americano, onde as pessoas são muito mais sinceras e acabam mesmo com o livro), a classificação em estrelas do livro varia entre UMA e TRÊS ESTRELAS, sabia que não vinha coisa boa por ai.

Resumindo, no topo da resenha classifiquei o livro com “duas estrelas”, eis a justificativa: UMA estrela porque a capa é bonita, e a outra estrela por a autora conseguir vender os direitos para a CW e o canal trabalhou brilhantemente no roteiro para a adaptação da série, pois caso seguissem o que é apresentado no livro não aprovariam nem o piloto.

Resenha escrita por Guilherme Cepeda – Burn Book ©

 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: The 100: Os Escolhidos, de Kass Morgan 14


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

7 Comments

  1. Poxa lá se foi a minha “vibe” de ler o livro… ainda não comprei só li a amostra no Kobo mais vou deixar na meta de 2014 só para ver se a opinião é a mesma… 🙂

    1. Olá Rayane,

      Sim, porque vai muito de gosto neh … eu esperava uma coisa e li outra totalmente diferente.

      Obrigado pelo comentário

      Bjs

  2. Nossa estava tão animada para ler o livro, apesar de não conhecer a série, mas esse não é o primeiro comentário negativo que vejo =/

    Que pena…

    Beijos, Thaynara

    Livros com Bolinhos

    1. Olá Thaynara,

      Começa pela série, é mais interessante 🙂

      Fui pesquisar agora nos blogs nacionais e não achei nenhuma resenha positiva mesmo, a coisa ta feia pra esse livro.

      Obrigado pelo comentário

      Bjs

  3. Eu adoro a série e tenho gostado mesmo muito de toda a história. Li apenas o primeiro capítulo do livro, disponível pela editora, e só por aí já da para ver como a história é diferente. No entanto, tenho bastante curiosidade em ler à mesma, mas ainda não foi lançado em Portugal :S
    http://www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    1. Olá Jéssica, tudo bem?

      A série é ótima, sorte que não se parece com o livro kkkk
      Logo mais chega ai em Portugal, apesar de que a escrita da autora pareceu bem simples e deve ser fácil de ler The 100 em inglês 😉

      Obrigado pelo comentário

      Bjs

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.