Resenha: A Lista Negra, de Jennifer Brown

 
 
 
 
 

 

A Lista Negra (Hate List)
Autora: Jennifer Brown
Lançamento: 2012
Editora: Gutenberg
Resenha por: Babi Ever
 
 
 
 
 
 
 
 
E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar.   



A lista foi ideia minha.
Não queria que ninguém morresse.
Não queria ser uma heroína.
Será que, algum dia, você vai me perdoar?

Hate List é o segundo melhor livro que lí este ano (atrás apenas de Antes Que Eu Vá), não sei bem, acho que livros que falam de recomeço e bullying me atraem e me marcam de uma forma que a maioria dos livros não faz, primeiro porque o assunto "bullying" é um dos mais comentados nos últimos tempos, eu apoio totalmente essa discução, e segundo, adoro ver como um personagem muda durante as páginas, e foi lindo, de encher os olhos, ver como a Valerie conseguiu lidar com tudo.

Hate List não é apenas um livro sobre um atentado escolar, não é somente sobre bullying, é um livro que fala de encontrar seu lugar no mundo, fala sobre desafios, perdão e recomeço. Conta com uma história forte, não importa quanto tempo passe, creio, este livro ficará para sempre comigo, cada um dos personagens estarão para sempre em meu coração.

Valerie é uma ótima personagem, lidando com todos aqueles problemas, pensando em desistir, mas se mantendo firme na medida do possível, ela sim, pode ser considerada uma heroína, mesmo que tenha sido difícil para mim lidar com ela, aceitar as coisas pelas quais ela passou e seu o próprio papel na tragédia, Valerie te uma profundidade tão grande que chega a ser doloroso acompanhar sua trajetória.

Por fim, Jennifer Brown ganhou mais uma admiradora, pois ela tem tato com as palavras, conseguiu criar Nick Levil, um personagem tão controverso que ainda penso nele. Ainda estou cheia de questionamentos, por exemplo, ele era uma pessoa boa que fez algo ruim, e fazendo algo tão deprimente e cruel quanto matar pessoas fez com que ele se tornasse vilão, mas qual a parcela de culpa das pessoas que o levaram a fazer isso? Qual a parcela de culpa daqueles que o discriminaram e o humilharam constantemente? Ele, Nick Levil é vítima e vilão, sim, pois mesmo tendo feito o que fez ele não deixa de ser uma vítima dessa situação toda e isso me remeta aos vários atentados de estudantes contra seus próprios colegas, eles são, como Nick, vitimas e vilões? Bom, é algo que dá em que pensar, certamente.

Essa hitória realmente me tocou, me emocionei bastante com tudo o que vivi e creio que será uma ótima leitura para você.

2 de maio de 2008: Um massacre ocorreu em um colégio norte-americano em Garvin. Um adolescente, aluno da escola, atirou em várias pessoas na praça de alimentação.
 
 
 

  1. Isso me parece clichê de um filme que já vi. Não é bem uma lista pelo que me lembro, mas de um livro no qual onde tudo se escrevia, algo acontecia pelo lado ruim do desejo. Gostei da resenha Babi e pode apostar que quero ler!!!

  2. Oi, Babi!!!

    Hmmmmmmm, sinto que vou gostar bastante de A Lista Negra….. de início, pensei que seria uma história meio pesada, mas, agora que vi que ele só perdeu para "Antes que eu Vá", que eu também AMEI, sinto que nossos gostos batem rs…………

    Acho o bullying um tema que precisa ser muito discutido e divulgado! Imagino uma pessoa que sofre desse mal na escola, no trabalho, na rua…….. é bom que possa ler um livro assim, identificar-se com o personagem, ver que não é só com ela que isso acontece e como é possível passar por cima disso! (e o mais importante: que as "patricinhas e mauricinhos" que o(a) humilham não são tão poderosos quanto parecem!)

    Beijos!

    Samanta Holtz
    autora de O Pássaro http://www.samantaholtz.blogspot.com
    My recent post Sessões de autógrafos em Porto Feliz!!!

    1. Oi Samanta, que honra ter você por aqui.
      Eu ia deixar pra Babi responder o comentário neh, mas não resisti ….
      Bom, Antes que eu Vá foi um dos melhores livros do ano passado pra mim, só li livros bons, não me lembro de ficar decepcionado com nenhum, tive sorte. Hate list foi algo diferente, nunca tinha lido um livro relacionado diretamente com o bullying, e entender aos olhos de quem sofre isso (sofria quando eu era pequeno, por ser gordo e talz, mas faz parte, hoje mudei, mas enfim kkk), acho que mais livros sobre o tema são super válidos, levantando até uma discussão e podem ter depoimentos de pessoas que passam pela mesma situação que as outras, por diversos motivos caracterizando o bullying.

      Obrigado pelo comentário, seja bem vinda ao Burn Book.

      Bjs

      Att. Guilherme

      1. kkkkkk Antes Que Eu Vá li por sua recomendação Gui (e da Rê e da Mari), é muito perfeito, fala sobre bullying, suicídio, recomeço, ai ai eu fiquei seca de tanto chorar.Hate List já é mais real, mais extremo, marca mais.

        Você era gordo Gui? Quando eu era criança eu era muito magra, MUITO mesmo, e por isso as pessoas eram más comigo, não dá pra entender a cabeça das pessoas. Acho horrível essa necessidade de classificar alguém, julgar, separar… É triste.

        Livros que falam sobre isso criam uma grande marca em mim.

        Viu? É ótimo discutir sobre isso.

        beijo beijo pra vcs
        My recent post Resenha: Gregor, O Guerreiro da Superfície – Suzanne Collins

  3. Pelo nome parece ser algo bem pesado.. mas lendo sua resenha parece ser um livro com eredo bem legal.. com varios elementos bons .. Vou procurar ele e ver o valor de compra dele… parece ser um bom investimento.

    1. Oi Paula
      Não é tão pesado assim, a autora conseguiu equilibrar bem as emoções no livro, pensei que iria chorar, mas o que me tocou foi o final do livro, mas mesmo assim resisti a tentação de derramar algumas lágrimas em Hate List.

      Obrigado pelo comentário

      Bjs

      Att. Guilherme
      My recent post News da Editora Bertrand.

  4. Quem escreveu a resenha? Eu achei que era o Gui, mas o texto está com várias palavras em feminino que estranhei e duas pessoas citaram uma tal de "Babi". Não estou entendendo nada oO

    Bom, pela resenha, o livro parece ser mais interessante do que esperava mas ainda não sei se é o tipo de história que me agradará e de leitura que me prenderá. Quando for na livraria, talves dê uma conferida.

      1. Prazer, Yuri kkk

        O livro só é legal para quem sofreu bullying? Eu nunca sofri, só aquelas "zoações" normais mesmo assim como qualquer um (principalmente entre homens). Já tive meus problemas, mas estão longe disso.

        Beijos

  5. Oi Yuri
    Foi a Babi Ever \o\ De vez em quando ela manda umas resenhas e eu posto no BB, sempre tem junto com a capa do livro, Resenha por …. no caso de "A Lista Negra" está Resenha por: Babi Ever 😀
    Eu li Hate List em inglês mesmo, depois fui descobrir que na semana seguinte iria sair no Brasil, mas eu gostei do livro, é diferente, meio pesado e sentimental, mas é bom sim, não esperava tanto dele.

    Obrigado pelo comentário

    Abraços

    Att. Guilherme

    1. Agora que vi que tu me respondeu e o "resenha por …". Sempre via a capa, o núme do livro/ autor e quem postava e achava que e a maioria delas eram suas kkkk

      Eu lembro que tu postou foto dele no último ou no penúltimo In My Mail Box (que sumiram por sinal, trate de parar de ser preguiçoso e voltar a posta-los logo kkkk). Ainda não fui no shopping, vamos ver o que acho quando ler o primeiro capítulo.

      Abraços

  6. Já tinha visto a capa (por mais que seja errado julgarmos o livro pela capa) e já tinha me chamado a atenção, mas não tinha lido sobre o que era, na realidade.. Lendo agora a resenha decidi que irei compra-lo.. Uma para sair meio do tema que costumo ler e outra que como disseram ai em cima: acho o bullying um tema que precisa ser discutido e divulgado. Muito bom.

Leia Mais
The Flash S02x10: Potential Energy | Crítica da Série