A Lista Negra (Hate List)
Autora: Jennifer Brown
Lançamento: 2012
Editora: Gutenberg
Resenha por: Babi Ever
 
 
 
 
 
 
 
 
E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar.   

A lista foi ideia minha.
Não queria que ninguém morresse.
Não queria ser uma heroína.
Será que, algum dia, você vai me perdoar?

Hate List é o segundo melhor livro que lí este ano (atrás apenas de Antes Que Eu Vá), não sei bem, acho que livros que falam de recomeço e bullying me atraem e me marcam de uma forma que a maioria dos livros não faz, primeiro porque o assunto "bullying" é um dos mais comentados nos últimos tempos, eu apoio totalmente essa discução, e segundo, adoro ver como um personagem muda durante as páginas, e foi lindo, de encher os olhos, ver como a Valerie conseguiu lidar com tudo.

Hate List não é apenas um livro sobre um atentado escolar, não é somente sobre bullying, é um livro que fala de encontrar seu lugar no mundo, fala sobre desafios, perdão e recomeço. Conta com uma história forte, não importa quanto tempo passe, creio, este livro ficará para sempre comigo, cada um dos personagens estarão para sempre em meu coração.


Valerie é uma ótima personagem, lidando com todos aqueles problemas, pensando em desistir, mas se mantendo firme na medida do possível, ela sim, pode ser considerada uma heroína, mesmo que tenha sido difícil para mim lidar com ela, aceitar as coisas pelas quais ela passou e seu o próprio papel na tragédia, Valerie te uma profundidade tão grande que chega a ser doloroso acompanhar sua trajetória.

Por fim, Jennifer Brown ganhou mais uma admiradora, pois ela tem tato com as palavras, conseguiu criar Nick Levil, um personagem tão controverso que ainda penso nele. Ainda estou cheia de questionamentos, por exemplo, ele era uma pessoa boa que fez algo ruim, e fazendo algo tão deprimente e cruel quanto matar pessoas fez com que ele se tornasse vilão, mas qual a parcela de culpa das pessoas que o levaram a fazer isso? Qual a parcela de culpa daqueles que o discriminaram e o humilharam constantemente? Ele, Nick Levil é vítima e vilão, sim, pois mesmo tendo feito o que fez ele não deixa de ser uma vítima dessa situação toda e isso me remeta aos vários atentados de estudantes contra seus próprios colegas, eles são, como Nick, vitimas e vilões? Bom, é algo que dá em que pensar, certamente.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Essa hitória realmente me tocou, me emocionei bastante com tudo o que vivi e creio que será uma ótima leitura para você.

2 de maio de 2008: Um massacre ocorreu em um colégio norte-americano em Garvin. Um adolescente, aluno da escola, atirou em várias pessoas na praça de alimentação.
 
 
 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos