Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 8
Resenhas

Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding.

Olá leitores do Burn Book, hoje estou aqui pra fazer a resenha do livro A menina que não sabia ler, de John Harding.
 
Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 9
 
 
 
 
 
 
   A Menina que Não Sabia Ler
   Autor: John Harding
   Editora: LeYa
   Número de Páginas: 282
   Resenha por: Carol Parente
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante.
Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler?

Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros – únicos companheiros e confidentes – antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?

Sabe quando você termina de ler um livro e a única coisa em que você consegue pensar é: COMO ASSIM?!

Pois então, essa foi minha impressão ao terminar de ler ‘A menina que não sabia ler’.

Comprei o livro em dezembro e até agora não descobri ao certo a motivação. Não sei se foi o fato da capa ser bonita, do título me lembrar 'A menina que roubava livros' ou por causa do nome da personagem principal, Florence. A questão é que demorei mais de um mês pra terminar de ler a história(ressaca literária feelings) e me surpreendi mais do que gostaria.

O livro começa contando a história de Florence e seu meio irmão mais novo Giles,durante o ano de 1891, que vivem em uma antiga mansão na Nova Inglaterra, sustentados por um tio misterioso e completamente ausente.

Giles e Florence passam os dias como crianças normais do século 19, brincam nas áreas externas da casa, e não têm nada com que se preocupar. Durante suas visitas pelos cômodos mais inóspitos da casa, Flo acaba descobrindo a maravilhosa biblioteca da casa do tio, que há muito tempo não é visitada por ninguém. Como não tem autorização de seu tio para ler, a menina acaba fazendo disso uma grande aventura.

Até que certo dia chega em sua casa uma preceptora.

A bizarra preceptora tem a função de cuidar da educação de Giles, já que florence supostamente não sabe e não tem autorização pra ler, sua única função é bordar e fazer atividades estritamente femininas.

Quando Florence pensa que nada em sua vida pode piorar, uma tragédia faz com que haja uma mudança de preceptoras, e aí sim, os problemas agravam-se.

Dotade de uma imaginação absurdamente fértil, Florence começa a fantasiar coisas tão impossíveis, que em certo ponto da história não se sabe mais o que é realidade do que é ficção.

Embora o livro tenha me surpreendido mais do que eu realmente gostaria(entenda,sou fã de romances e clássicos previsíveis) a história tem lá seus encantos. A imaginação de Florence faz com que mergulhemos em um mundo simples e complexo ao mesmo tempo, a cabeça da personagem.

Não sei se é viagem minha, mas ao terminar de ler a história, na hora lembrei de Dom Casmurro, onde ficamos dependentes da mente confusa do personagem principal, que não consegue distinguir a realidade de sua fértil imaginação.

Eu gostei do livro, embora tenho certeza de que ele não agradará grande parte das pessoas. Não é uma história que te prende do início ao fim, mas é um enredo que com certeza não esquecerei facilmente.

Indico para os amantes da literatura inglesa, em grande parte pelas referências literárias a autores britânicos e aos leitores que procuram um livro leve e com uma pitada de ficção.

 
Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 10
 

“Blithe tem dois corações, um quente, um frio; um iluminado, outro sombrio mesmo no dia mais ensolarado […]. O coração frio (mas não para mim! Ah, não para mim!) bate no outro lado da casa. Mal-amada e esquecida, exceto por mim, a biblioteca…”

 
– Outras Capas:

Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 11Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 12
 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: A Menina que nao sabia Ler, de John Harding. 13


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

8 Comments

  1. Oi Carol!

    Eu simplesmente adoro esse livro. O final realmente deixa qualquer um pasmo. Eu também pensei quando terminei a leitura: "Como assim?". O final fica por conta do leitor. Nós que somos responsáveis em tirar a conclusão. É um tanto complexo, mas eu adorei. Fico muito satisfeita quando um autor me surpreende. E em A Menina Que Não Sabia Ler, isso fica bem claro.

    Beijinhos

    Ler e Almejar
    My recent post Wishlist #09

  2. Realmente, haha. Sou meio previsível, gosto de coisas que acontecem naturalmente. Mas também adorei o livros!

    Bjs ^^

  3. Como assim?eu li o livro, em 3dias,no começo não me chamo muito a atenção,mas no meio do livro não consegui parar de ler,realmente o final me deixo,o que eu perdi,mas li e reli duas vez!!!kkk Mas adorei e recomendo pra quem gosta de aventuras,e nada convencional!!!

  4. Levei muito tempo pra terminar esse livro também. E fiquei como você! COMO ASSIM??
    Mas acho que é como citaram acima, o final fica com a interpretação por nossa conta.
    Não é um dos livros prediletos meus. Mas, me surpreendeu muito.

    Beijos

  5. Li o livro e gostei, mas houve momentos que tive que relê-lo. E tive essa mesma sensação "Como Assim?" Emprestei a várias pessoas para que conversárssemos sobre o mesmo e comparássemos nossas considerações. Pretendo ler novamente. Recomendo.

  6. Foi meio difícil entender esse livro, mas é muito bom. Ele faz com que desejemos ler cada vez mais para descobrir seus mistérios. Recomendo de mais!
    My recent post Photo

  7. Acabei de terminar…. e incrivelmente pensei o "como assim?" hahahahhahahah
    Dai logico, vim em busca de resenhas, para saber se era a unica….. rsrsrsr o/, e faz umas duas semana que reli Dom Casmurro e depois da sua resenha, fiz tbem essa ponte de semelhanças.
    Gostei do livro, em alguns pontos achei a Flo bem louca mesmo… mas tbem recomendo com certeza!!!
    bjossss

  8. Fui a uma livraria procurar algum livro para comprar e ler, e a capa desse livro me chamou muito a atenção. Me surpreendi muito com o enredo porque pensei que a história fosse totalmente diferente.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.