Antes Que Eu Vá, de Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 356
ISBN: 9788580570595
Adicione o livro ao Skoob.

 

 

 

 

 

Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as conseqüências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

 

Olá leitores do Burn Book, hoje estou aqui para fazer a resenha do livro Antes que eu vá, publicado pela editora Intrínseca aqui no Brasil.

E se você tivesse apenas um dia para viver? O que você faria? Quem você beijaria? E até aonde você iria para salvar sua própria vida?

Samantha Kingston tinha tudo: O namorado mais bonito do mundo, três melhores amigas incríveis e era a primeira a escolher em tudo no Colégio Thomas Jefferson – desde a melhor mesa no refeitório até a melhor vaga no estacionamento. Sexta, 12 de Fevereiro, deveria ser apenas outro dia em sua vida encantada.

Em vez disso, acabou sendo o último.

Então ela conseguiu uma segunda chance. Sete chances, na verdade. Revivendo seu último dia durante uma semana maravilhosa, ela irá desvendar o mistério que envolve sua morte e descobrir o verdadeiro valor de tudo que ela corre o risco de perder.

Há alguns meses atrás achei o “Before I Fall” perdido na Saraiva, e resolvi comprar ele pra dar uma chance, pois querendo ou não era da mesma autora de Delirium (que eu não li ainda, mas ok). Não sabia o que esperar desse livro, mesmo com muitas resenhas positivas não li nenhuma até o fim porque sempre pescava algum spoiler. Eis que mês passado a Intrínseca lançou ele aqui no Brasil, e a Patoka me ofereceu o livro para resenha.

Confesso que demorei quase 11 dias para ler este livro, ele exige uma leitura mais lenta e detalhada para chegar perto da complexidade e mensagens que o livro passa pros leitores.

No livro Samantha Kingston tem uma segunda chance para viver, e revive várias vezes o mesmo dia. Até a metade do livro Sam Kingston (nem me lembrei do rapper Sean Kingston nessa hora, mas são apenas detalhes) não sabe muito o que fazer e fica meio perdida na história, mudando alguns detalhes a cada dia que fazem uma grande diferença em alguma parte do desfecho final do dia em questão.

Mas antes que comece a me acusar, permita-me fazer uma pergunta: o que fiz foi realmente tão ruim? Tão ruim que eu merecia morrer por isso? Tão ruim que eu merecia morrer assim?

O que fiz foi realmente tão pior do que o que todo mundo faz?

É realmente muito pior do que o que você faz?

Pense a respeito.

Mesmo sabendo o final do livro (revelado logo no 1° capitulo “Adoro Spoilers”) a autora soube trabalhar com isso para desenvolver a história e manter um ritmo de tirar o folego, proporcionando ao leitor uma “montanha russa” de emoções. Pelo menos eu não consegui definir muito bem o que senti ao ler este livro, foi um misto de angustia, emoção, compaixão, reflexão, ódio e adoração pelas 3 amigas de Sam, e tudo isso ao mesmo tempo.


Os personagens desse livro são marcantes e cada um tem uma característica própria. Gostei muito de Lindsay (mesmo ela sendo uma vaca), e das outras 3 meninas por suas aparições cômicas que dão um que de humor a história. Sam, a protagonista mostra que aprendeu muitas coisas ao longo do livro e soube aproveitar de certa forma a segunda chance que lhe foi dada para viver. Mostra que os detalhes são extremamente importantes, e que o passado pode esconder segredos arrebatadores, mas nada o que não possa ser concertado no futuro. Mas quem rouba a cena são dois personagens, Juliet uma garota considerada estranha e que sempre sofreu bullyning na escola, foi julgada e humilhada por coisas que não fez e esconde segredos do passado que poderiam mudar totalmente a visão que as pessoas tem dela. O outro personagem é Kent, que vem ganhando espaço na história aos poucos, e passa de um garoto comum, que sempre era visto como ultima opção, para um dos protagonistas mais marcantes/românticos que eu já li (uma salva de palmas pra L. Oliver por criar um personagem tão complexo e brilhante que me fez pensar e refletir sobre algumas ações da minha vida.)

A diagramação é bem simples, mas com o desenvolver da historia entendi o porque, tanto que em algumas partes ela é essencial para a história (foi adaptada e modificada para a versão nacional, porque na versão americana é diferente, e não iria passar a mesma ideia referente aos detalhes e as coisas simples da vida, que são as mais importantes e que devem ser levadas a sério sempre, sem deixar para depois o que pode ser feito agora.)

Com uma história totalmente diferente do que eu já tinha visto, Antes Que Eu Vá é devastador e envolve os leitores do começo ao fim, não perdendo o ritmo e deixando pontas soltas pelo caminho. Recomento a todos os leitores que gostam de um bom romance, de uma história nova e um livro que mesmo simples, acaba chocando o leitor com a complexidade de assuntos que nem sempre são abordados corretamente (como é o caso do bulling), mas Lauren Oliver soube desenvolver bem o livro, e como dizem por ai: “Não deixar a peteca cair” até o fim.

De repente, todo mundo está gritando e imitando a cena da faca, empurrando Juliet de um lado para outro. Ally é a primeira a virar a cerveja na cabeça dela, e todos fazem o mesmo. Lindsay a molha com vodca, e quando Juliet tropeça até perto de mim, toda molhada e com os braços esticados, tentando se equilibrar, pego uma cerveja pela metade no parapeito da janela e jogo em cima dela. Só percebo que também estou gritando quando minha garganta começa a incomodar.

ALA Booklist
"Oliver, perfeita na voz de uma adolescente, explora nessa história muito verossímil nosso poder de influenciar aqueles que nos cercam… É um livro instigante, com uma grande mensagem, e ninguém pode deixar de ler."

Publishers Weekly
"O romance de estreia de Oliver é franco, emocional e, em alguns momentos, belo… Os leitores vão amar Samantha cada vez mais à medida que ela caminha para um final corajoso e de partir o coração."

VOYA
"As tentativas de Samantha para salvar a própria vida e consertar os estragos que provocou são justamente o que vai envolver os leitores e mantê-los vidrados até o momento em que ela consegue viver seu último dia da maneira certa."

– Capas Internacionais de Before I Fall

 

» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Lauren Oliver, autora de Antes Que Eu Vá (Before I Fall) e Delirium, vive no Brooklin, gosta de cozinhar e é louca por café e ketchup e tem 10 tatuagens.

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos