Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 17
Resenhas

Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe

Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 18

 

“Asas”, do autor Jason Lethcoe, é um dos lançamentos da editora Farol. Esse é o primeiro livro da série “O Misterioso Sr. Spines”.

*Se você não quer pegar spoilers do livro, não leia a sinopse e passe direto para a resenha.

 

 
Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 19
 
 
 
 
 
 
 
Livro: Asas – O Misterioso Sr. Spines

Série: O Misterioso Sr. Spines
Autor: Jason Lethcoe
Editora: Farol
Ano: 2011
Páginas: 168

 
 
 
 
 
Quando a mãe de Edward morre, sua tia o envia para um sinistro colégio reformatório, chamado Fundição. Lá, Edward começa a sentir uma misteriosa e perturbadora coceira nas costas. Além disso, tem a impressão de que, quando se irrita, torna-se capaz de mover objetos com o poder da mente. Após uma briga na biblioteca com Grude, um dos maiores encrenqueiros do colégio, os dois acabam como prisioneiros de Chicotada Scruggs, uma perversa criatura que parece conhecer o destino de Edward. 
 
Edward é salvo pelo sr. Spines, estranho ser metade homem, metade porco-espinho. Spines revela a Edward que ele é um Guardião, responsável por conduzir e proteger as almas no Vinhedo, um mundo intermediário entre a vida e a morte. Assim, Edward descobre que tem uma missão: salvar sua mãe, prisioneira da maior força maligna do Vinhedo, o Chacal e seu exército de Guardiões decadentes, a quem irá combater com toda a sua energia.

 

Não sei nem como começar essa resenha. Se você juntar a capa e a sinopse de Asas, você já tem o livro inteiro, ou quase isso.

Em Asas somos apresentados a Edward, um menino alto, magro, desengonçado e inteligente (até ai identifiquei com ele) gago e que sofria na escola por causa disso.
Com a capa já da pra deduzir que Edward é um anjo, na verdade ele é um guardião mas ele ainda não sabe disso.

Jason Lethcoe começa o livro explicando que não quer mudar a visão de ninguém sobre o paraiso, anjos e afins. O Autor soube criar mundos detalhados, o “céu” e o “inferno” de uma forma que o publico mais jovem entendesse sem chocar os leitores.

Os “anjos” criados pelo autor são bem trabalhados, com seus cânticos e magias com base na fé, e para os que não seguiram os caminhos certos, caíram para o mundo mortal e se tornaram “anjos caídos” que servem o exercito de chacal.

Outros locais são apresentados com nomes diferentes pelo autor, como por exemplo o purgatório, que é chamado de Vinhedo e serve para abrigar as pessoas que ainda tem alguma divida a resolver na terra. Outro ponto interessante do livro, é que na visão do autor, após a morte, as pessoas vão para o vinhedo e assumem uma aparência diferente da que tinha na terra. Se transformam no seu eu interior, ou podem mudar isso de acordo com os seus desejos mais profundos.

Edward é um personagem interessante, tem os conflitos normais de um adolescente de 14 anos, e mesmo estando meio perdido com as descobertas feitas no decorrer do livro, consegue enfrentar os seus problemas e lidar com diversas situações de perigo como se fosse uma coisa frequente. Como já disse, me identifiquei com Edward, e mesmo ele não mencionando no livro, acredito que o desejo dele sempre foi voar. Outro “spoiler” da capa são as cartas que Edward usa para “desestressar” montando diversas estruturas com o baralho, desde simples torres até replicas perfeitas de castelos feitos apenas com as cartas de seu baralho.

Tentei não dar mais spoilers do que a capa e a sinopse para não estragar a surpresa de vocês ao ler o livro. Mesmo tendo apenas 140 páginas, o autor soube desenvolver a história sem deixar espaços mortos ou enrolação durante os capítulos, apesar de que a ação só começa mesmo nos últimos 3 capítulos, mas nada que estrague o livro. A diagramação do livro é muito bem feita, típica dos livros da Editora Farol.

Como eu não tinha lido a sinopse, não sabia de nenhum spoiler do livro, apesar de deduzir várias coisas pela capa. Sobre os personagens, gostei muito de Sariel, que me chamou a atenção por sua história (sem spoilers) e de Edward pelos motivos citados anteriormente na resenha.

A definição de bem e mal ficam explicitas no livro, como o publico alvo é o infanto-juvenil, o autor soube trabalhar os termos e linguagem usada no livro para se adequar aos leitores, mas nada que impeça de um adolescente ou um adulto de pegar o livro e se divertir com a história.
Edward sofreu muito nesse livro, mas com a definição de algumas coisas e a descoberta dos seus poderes, acho que sua vida vai acabar melhorando de uma forma ou de outra, mesmo com tantos inimigos e os obstaculos pela frente, acho que vai dar tudo certo.

Asas é uma leitura leve, daqueles livros que você começa e termina no mesmo dia. Recomendo para todos os leitores que buscam um livro diferente, com um toque sobrenatural e aventura.

 
– Outros livros da série
 
Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 20Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 21Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 22

Série O Misterioso Sr. Spines

1 – Asas
2 – Vôo (Flight)*
3 – Song *
 
* = Ainda não  foram lançados no Brasil.

A Capa de Asas e algumas cenas de Edward no livro me lembraram a Miley Cyrus no clipe de Can't Be Tamed, mas ok.

Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 23
 
I can't be tamed
I can't be tamed 

Não podia deixar de comentar isso kkkk

Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 24

 

 

 

 

 

 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha : Asas, O Misterioso Sr. Spines, de Jason Lethcoe 25


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

4 Comments

  1. Uau… i cant be tamed rsrsrs
    sobrenatural total rs será? rsrsrs quero ler

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.