Caminhos de Sangue
Série: Dustlands
Autor(a): Moira Young
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2012
Resenha por: Guilherme Cepeda

 
 
 
 

Saba passou a vida inteira na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. O lugar não a incomoda, contanto que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Quando, porém, uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, a vida que Saba conhece chega ao fim: Lugh é raptado e ela tem que embarcar em uma perigosa jornada para resgatá-lo. Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa da Prata, Saba não consegue pensar no que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias, Saba se torna a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização. Com ritmo arrasador, ação constante e uma história de amor épica, Caminhos de sangue é uma aventura grandiosa ambientada em um mundo futurista e violento.

Ganhador de dois prêmios importantes no cenário literário em 2011 e 2012, Caminhos de Sangue foi “rotulado” pelo Hollywood Crush da MTV como um livro melhor que Jogos Vorazes. Ele vem atraindo a atenção de vários leitores da série. A comparação é válida até certo ponto, visto que Jogos Vorazes é ambientado em uma sociedade distópica com romance, enquanto Caminhos de Sangue está mais para um Trhiller distópico. Como leitor e fã de Jogos Vorazes, não gostei muito dessa comparação, mas vamos ao que interessa.

“Uma estreia forte, que se destaca no já comum cenário pós-apocalíptico por sua linguagem intrigante e pela intensa voz narrativa.” Publishers Weekly

Caminhos de Sangue é uma história de aventura. Saba, nossa protagonista, levava uma vida tranquila até que durante uma terrível tempestade de areia, quatro cavalheiros encapuzados capturam Lugh, seu irmão gêmeo e seu mundo fica despedaçado. Decidida a trazer Lugh de volta, Saba embarca numa jornada épica repleta batalhas que mostram o caráter da personagem principal. No decorrer do livro, Saba mostra-se a que veio, e age como uma gladiadora praticamente invencível, mas não chega ao posto de heroína perfeita, pelo seu temperamento rude, mas que é compensado por sua valentia.

O Lugh brilha que nem o sol.
Por isso que deve ter sido tão fácil acharem ele.
Só precisaram seguir a luz.

Os personagens do livro são bem desenvolvidos, a autora os transformou no decorrer da trama, com destaque para Jack, que se encaixa e completa perfeitamente Saba. Jack é engraçado, misterioso e logo vai ganhar o respeito dos leitores, mesmo que a protagonista demore um pouco a aceitá-lo.


O estilo de escrita utilizado por Moira Young é um tanto quanto inusitado. O livro é escrito no estilo do dialeto local, e nós leitores, não estamos acostumados com esse tipo de narrativa. No começo, pensei que eram erros de revisão, e pensei seriamente em abandonar a leitura, mas pesquisando e com o desenvolvimento do livro, acabei me acostumando como os “andano” , "entendeno" ,“indu”, “num” e afins. Esse é um dos elementos que podem afastar os leitores da série, mas a história acaba compensando o desconforto durante a leitura.

Agora o Lugh tá preso no meio do círculo de cavaleiros. Ele tenta correr por uma brecha. Eles bloqueiam. Ele tropeça, cai, levanta de novo. Na poeirada vermelha, aquilo num parece real. Num fica parado aí!, grito pro Pai. Ajuda!
Não somos apresentados a muitas reviravoltas constantes ou quebra-cabeças a serem resolvidos, mas sim à constante dúvida se os personagens vão sobreviver ao próximo impasse. A aventura de Saba não é apenas uma expedição a terras desconhecidas, mas uma jornada rumo ao auto-conhecimento.

Moira Young soube desenvolver o livro, temos um começo, um meio e um “fim” satistafório, deixando uma ponte para o próximo livro, que não vou comentar para manter o suspense da resenha.

Tirando a linguagem utilizada no livro, Caminhos de Sangue é uma mistura de romance, aventura, suspense e drama familiar bem balanceados, com o 2° volume “Coração Rebelde” previsto para 30 de outubro de 2012 nos Estados Unidos.

O livro teve os direitos para adaptação cinematográfica adquiridos por Ridley Scott, diretor de Blade Runner – O Caçador de Androides e Alien, o Oitavo Passageiro.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

O Lugh nasceu primeiro. No solistício de inveno, quando o sol fica bem baixinho no céu. Depois fui eu. Duas horas depois. Isso já diz tudo. O Lugh vai primeiro, sempre primeiro, e eu venho atrás. E assim tá bem. Assim tá certo. É assim que tem que ser.

 
    

 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos