Delírio #1

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 352 

Resenha por: Guilherme Cepeda
 
 
 
 
 
 
 
“Amor, a mais mortal das coisas mortais: mata quando você tem e quando você não tem!”
 
No passado o amor era considerado um sentimento bom a ser celebrado e buscado,era uma das razões de vida da humanidade, o que nos movia e nos dava razão para continuar e não desistir da vida. Hoje no entanto, segundo o Shhh (suma de hábitos, higiene e harmonia) o amor é diagnosticado como uma doença, pois afeta a nossa mente impedindo-nos de pensar com clareza ou tomar decisões racionais sobre o nosso próprio bem estar, todos esses sintomas são definidos como o “amor deliria nervosa” que foi extinta pela intervenção.

Dizem que antigamente o amor levava às pessoas a loucura. A Shhh também concorda por aqueles que morreram por amores perdidos ou nunca encontrados, é o mais mortal entre todos os males: você pode morrer de amor ou da falta dele.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Lena vive numa sociedade onde o amor é tratado como uma doença, aos 18 anos todos os cidadãos são obrigados a passar por um procedimento para extinguir todo e qualquer sentimento relacionado a paixão. Desde pequena ela era instruída a agir dentro dos padrões da sociedade que no livro se caracteriza como uma espécie de ditadura onde a intervenção ditava o toque de recolher e o direito de parear pessoas compatíveis para que se tornassem um casal. No dia se sua pré-avaliação para a cirurgia, o procedimento de Lena é interrompido pela ação dos inválidos, cidadãos que fugiram se recusaram ou resistiram às ações do governo ou foram infectados com “deliria nervosa” a partir dai Lena começa a se questionar seus ensinamentos da sociedade contidos no Shhh uma “ espécie de manual de sobrevivência” são realmente válidas e seu amor é realmente uma doença. 

Delírio é uma distopia focada no romance, Lauren Oliver sabe descrever as mais diversas emoções com maestria, tive a oportunidade de conferir o trabalho da autora em “Antes que eu vá” e não me decepcionei com Delírio. Ela sabe usar as palavras de um jeito que levam o leitor a ficar imerso na história, entender os sentimentos dos personagens e acompanhar o desenvolvimento dos mesmos, sempre com uma mensagem maior, e no caso de Delírio foi o poder do Amor.


A narrativa do livro é envolvente, é uma daquelas histórias que você não consegue largar até a ultima página, Lauren criou em Lena uma personagem forte, com a missão de passar a mensagem para os leitores de que "A maior coisa que você vai aprender é simplesmente amar e ser amado em troca." É uma das primeiras distopias que eu leio que traz uma mensagem tão forte, e juntamente com o clima do livro a autora proporciona ao leitor algumas horas de entretenimento e em alguns casos, o questionamento do que realmente é importante na sociedade em que vivemos.

 
Recomendo o livro para todos os fãs de Distopias, e tenho certeza que Delírio também vai agradar aqueles que são fãs de Romance. Lauren Oliver soube fazer uma ponte para o próximo livro, mal posso esperar para ler “Pandemônio”.
 
– Outras Capas: 
 

 

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles