Título: Desejos dos Mortos

Autor: Kimberly Derting
Editora: Intrínseca
Páginas: 288
Ano: 2012
Resenha por: Guilherme Cepeda
Mais informações: Skoob

 
 
 

 

Enquanto tenta manter seu segredo, Violet, involuntariamente, torna-se objeto de uma perigosa obsessão. Seu primeiro impulso, como sempre, seria pedir ajuda ao melhor amigo, Jay – porém, agora que os dois são um casal, as coisas não funciona mais assim. Ele passa cada vez mais tempo com um novo colega, Mike, e Violet tem oportunidade de sobra para pensar e repensar sobre o que, afinal, está fazendo seu namoro dar errado. É então que ela se dedica a investigar a vida do récem-chegado Mike, e diante da trágica história familiar do garoto Violet se depara com uma verdade capaz de colocar todos eles em extremo perigo.

Desejo dos Mortos é o segundo volume da série The Body Finder, best-seller do New York Times. Lançado recentemente no Brasil pela Editora Intrínseca, o livro traz um enredo simples com a dosagem certa de romance, suspense e mistério para entreter o leitor até a última página.

Um verdadeiro thriller, The Body Finder fará o leitor andar olhando para trás e se recusar a sair por aí sozinho.

No segundo livro da série The Body Finder, acompanhamos a vida de Violet mais de perto, e o livro está focado em suas habilidades de descobrir o ecos dos mortos, mas só aqueles que foram brutalmente assassinados.Desejo dos Mortos” começa alguns meses após o ponto final de “Ecos da Morte” e Violet ainda está se recuperando dos últimos acontecimentos e tentando levar uma vida normal.

O dom de Violet ainda é um segredo para a maioria das pessoas, mas ao encontrar o corpo de um garoto num container, ela acaba por tabela, se envolvendo em um caso muito mais complexo ligado ao FBI. A descoberta do corpo do garoto é apenas o inicio de um quebra-cabeça, incluindo a chegada de um casal de irmãos misteriosos na escola e assim como no primeiro livro, recados de um psicopata não identificado ameaçando a vida de Violet.

A narrativa segue o mesmo modelo do primeiro livro, alternando o ponto de vista entre a protagonista e o “psicopata”, identificado em cada capitulo como um pecado capital (gula … irá e etc). Essa forma de narrativa aproxima o leitor tanto dos pensamentos de Violet quanto do “psicopata” que apresenta um comportamento doentio e agressivo, por motivos que não vou revelar para não acabar com a graça do livro. Os capítulos narrados pelo “psicopata” não seguem uma ordem cronológica, tornando o elemento suspense frequente no decorrer do livro.


"Fechou os olhos, sem sentir paz de fato. O melhor que podia esperar a essa altura era que algum torpor a encontrasse afinal e dominasse seu coração.
Mas o sono foi o máximo que conseguiu."
 
Violet está mais madura nesse livro, mas continua inconsequente em relação aos seus atos. Por ser sobrinha do chefe de polícia, ela não deveria sair no meio da madrugada sozinha para seguir pistas, e afins, sorte que ela tem Jay, seu melhor amigo (e agora namorado) para servir como ombro amigo e alicerce para o que der e vier. Jay ganhou muitos pontos comigo nesse livro, ele mostrou que um relacionamento pode ser baseado na amizade, mostrando que o namoro não é apenas amassos e afins, ele mostrou para Violet que ela sempre poderia contar com ele.

Desejo dos Mortos” é um livro que tem tudo para dar certo. Elementos essenciais como romance, suspense e aventura estão devidamente balanceados. O enredo criado por Kimberly Derting torna o livro agradável para todas as idades. A autora soube criar uma “ponte” para o próximo livro e quem sabe até trazer novos leitores para a série.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Como eu disse na resenha do primeiro livro da série:
Recomendo para os leitores que estão atrás de uma leitura diferente do que estamos acostumados, de livros sobrenaturais meio clichês com um romance meloso e pouca ação (que não falta na série Ecos da Morte). Confesso que antes eu tinha um certo pré-conceito com Thriller Psicológicos, mas desde Antes que eu vá, seguido por Bela Maldade (ambos da Intrínseca) não me decepcionei com nenhum deles, e me tornei um grande fã do gênero, assim como os YA (Hush Hush) e as Distopias.

 
 

 

Deixe sua opinião aqui :)