Resenha: Deslembranca, de Cat Patrick 7
Resenhas

Resenha: Deslembranca, de Cat Patrick

Resenha: Deslembranca, de Cat Patrick 8
 
 
 
 
 
 
 
Autora: Cat Patrick
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Lançamento: Abril de 2012
Resenha por: Guilherme Cepeda
 
 
 
 
 
 
 
Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir. Para conseguir manter uma rotina minimamente normal, London escreve bilhetes para si própria e recorre à sempre fiel melhor amiga. Já acostumada a tudo isso, ela tenta encarar a perda de memória mais como uma fatalidade que como uma limitação. Mas, quando imagens perturbadoras começam a surgir em suas lembranças e London precisa, de algum modo, escapar delas, fica claro que para entender o presente e o futuro ela terá que decifrar o que ficou esquecido no passado.

No mundo dos YA’s estamos acostumados a acompanhar casos de meninas presas em um triangulo amoroso, garotas com terrível duvida entre o vampiro ou o lobisomem, mas em “Deslembrança” as coisas são um pouco diferentes. Cat Patrick resolveu abordar um tema diferente, mais pesado e que mexe com o subconsciente do leitor, a memória.

Em Deslembrança acompanhamos a vida de London Lane que sofre de uma condição especial, o seu cérebro “trabalha para trás”. Após cada noite de sono, London perde a memória e acorda pela manhã lembrando-se apenas de memórias do futuro, o que da o toque sobrenatural e um tanto quanto cansativo à história.

London tenta levar a vida de uma garota normal, mas seu comportamento é desagradável, suas ações precipitadas e seus pensamentos totalmente fúteis, como por exemplo: “Será que meu cabelo está perfeito?” “O que vão achar da minha roupa?” “Tenho que ser perfeita”. Apesar de sua condição, London acaba se tornando uma personagem chata, deixando a leitura cansativa e arrastada, com um desenvolvimento desejável somente nas ultimas 80 páginas do livro.

Acredito que o problema de “Deslembrança” foi que a autora não soube aproveitar a história e o desenvolvimento do livro, pois apesar das suas 256 páginas, o livro tem vários momentos mal explicados levando a pergunta “Ta, e ai?”. Cat Patrick não soube trabalhar na ideia principal do livro, mas no quesito romance até que não deixou a desejar. No decorrer do livro, London conhece um garoto chamado Luke Henry, mas ao contrario das outras pessoas, ela não consegue enxergar seu futuro, criando o segundo ponto positivo do livro: O Mistério.

O romance entre London e Luke é bem trabalhado, com cenas detalhadas e que demonstra certo grau de afeto (às vezes maior do que o esperado), mas que não vai afetar o pensamento do leitor. Na companhia de Luke, ela vai ter novas experiências e suas memórias vão tornar-se confusas, misturando flashes do passado e do futuro que podem revelar segredos obscuros até então “enterrados” no passado.

Cat Patrick optou por deixar o livro com um tom de confusão para aproximar o leitor da situação da protagonista, mas acredito que isso não vá agradar a todos. Em “Deslembrança” a ação demora a acontecer, mas tem seus momentos de surpresas e reviravoltas bem fragmentados durante o desenvolvimento do livro. A confusão criada pela autora leva o leitor a imaginar o destino que os personagens irão ter no futuro, nada fica definido, vai da imaginação de cada um.

O livro é escrito em primeira pessoa, levando o leitor o mais próximo possível das memórias embaralhadas e um tanto quanto confusas de London. Apesar de tudo, Patrick soube criar um final satisfatório (mesmo que previsível) para uma possível continuação, mesmo a autora não tendo divulgado nenhuma informação do mesmo, é visível que ela pretende dar continuidade a série.

Recomendo o livro para leitores que estão procurando um YA diferente. Cat Patrick vai fazer você resgatar suas memórias mais profundas e também pensar um pouco no futuro, é um livro-passatempo, nada de extraordinário, mas que funciona nos intervalos entre uma leitura e outra. Se você está buscando um YA para ser “degustado”, Deslembrança é uma boa pedida.

 

Resenha: Deslembranca, de Cat Patrick 9

 

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Deslembranca, de Cat Patrick 10


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

6 Comments

  1. Fiquei bastante interessada nesse livro pela temática – que me fascina – e por ser diferente dos YAs usuais. É uma pena que a autora não tenha levado o livro a todo o seu potencial. Ainda assim, não perderia a oportunidade de lê-lo. Apesar dos defeitos da personagem principal, talvez se possa tirar algo legal da condição dela.

    Abraços!
    My recent post Lançamentos #5: Harlequin

  2. Li o primeiro capítulo e gostei.
    o fato de não ter um triângulo já é algo bom, na minha opinião, do contrário, seria mais do mesmo. A temática escolhida, me atrai bastante apesar de achar que, pelo assunto difícil de ser abordado, a autora poderia ( e aconteceu, né) escorregar um pouco.
    Enfim, é algo que quero ler, mas não tenho tanta pressa. ^-~

  3. oii!
    de cara achei a historia bem confusa. mas ao ler sua resenha consegui me localizar, achei bem diferente a historia, já vi coisas parecidas, mas não iguais. Não pensei que a personagem fosse assim futil e é uma pena que a autora não tenho aproveitado bem, também acho que é uma tema bastante promissor!

  4. Desde que vi o booktrailer do livro fiquei bastante empolgado pra ler, e ainda continuo! Acho a capa original mais legal, mais misteriosa, sei lá… Estou bastante ansioso pra ler. 🙂
    My recent post Resenha: Tinta Perigosa, de Melissa Marr

  5. Ei Guilherme…

    Quando o livro saiu e a sinopse foi divulgada eu fiquei tão entusiasmada pra ler o livro, mas depois que as resenhas começaram a sair fiquei um tantinho decepcionada pq o livro não parece atender as minhas expectativas. É uma pena, mas ainda quero muito ler, ainda mais depois que vc disse que apesar de ser previsivel ainda é uma leitura para ser degustada. Parabéns pela resenha, beijão

  6. O livro parece interessante. Só não gostei de saber que algumas partes são confusas. Gosto quando o livro é bem explicado, e quando o final é surpreendente.

Leave a reply