Autor: Scott Westerfeld
Ano: 2012
Série: Feios
Páginas: 416
Resenha por: Guilherme Cepeda

 

 

 

A Era da Perfeição ficou no passado. A libertação promovida graças aos esforços de Tally Youngblood deu fim a uma cultura onde a beleza e as modificações cerebrais, que transformavam todos em avoados, eram a base do sistema. Nesse novo mundo onde Aya Fuse — não apenas uma Feia de 15 anos, mas uma Extra — tenta sobreviver, existe uma coisa muito mais importante e poderosa do que a beleza: a fama.
"Às vezes a sabedoria da multidão era apenas uma barulheira."
 

» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Fama. Desde os tempos primórdios, o ser humano tem a necessidade de se destacar, mostrar que não é apenas mais um individuo na multidão, que pode e quer se destacar de alguma forma dos outros. Originalmente, Fama, vem do verbo phánai, “dizer, espalhar pela palavra”, e a palavra também tem suas referencias mitológicas, que se encaixam mais ainda no contexto do livro, levando em conta que Fama era uma deusa romana que vivia num palácio de bronze com dispositivos que capturavam tudo. Qualquer ruído ou manifestação, por mais baixo que fosse, chegava ao palácio da Deusa. É nessa linha de pensamento, que começo a resenha de Extras, do autor Scott Westerfeld.

A história se passa em uma cidade asiática onde a fama tornou-se o bem mais valioso. Quanto mais famoso você é, mais vantagens e bens valiosos você tem. Westerfeld usou isso como uma apologia à sociedade americana, a qual nos espelhamos e recebemos toneladas de conteúdos diariamente.
 
Em Extras, somos apresentados a Aya, uma garota de 15 anos que ocupa a 451.611º posição, na tabela que mede a popularidade das pessoas, ela tende a fazer tudo para se destacar para ser notada, e realizar o sonho da maioria das pessoas de sua cidade, ser famosa.
 
Para alcançar a fama, Aya se envolve com as “As ardilosas”, um grupo de meninas relativamente famoso devido tanto as seus feitos inusitados, quanto ao anonimato de suas integrantes. Aya não perde a oportunidade e publica uma matéria sobre o grupo, que acaba atraindo a atenção de todos, e coloca em risco sua própria vida devido a uma descoberta que pode afetar drasticamente a vida no planeta.
 
Assim como os outros livros da série Feios, extras tem um ritmo envolvente e Scott Westerfeld prepara uma história cheia de ação, romance, aventura, traição, reviravoltas e surpresas que incluem o reaparecimento de alguns personagens dos livros anteriores (não vou dizer quais para não acabar com a graça do livro neh :)). Os personagens secundários são muito bem desenvolvidos, e acabam se interligando uma hora ou outra na história, ajudando a transformar a narrativa em algo prazeroso de ler, mas ao mesmo tempo com um toque de criticas e mensagens relativas à sociedade atual.
 
A ideia de uma economia baseada em popularidade parece coisa de um futuro distante, mas não está tão longe dos dias atuais. Podemos comparar o conceito criado por Scott Westerfeld com o mundo cibernético a qual estamos conectados. Nos dias de hoje, é raro encontrar uma pessoa que não tenha uma conta no twitter, um blog ou até mesmo um “vlog” no youtube, todas essas ferramentas são englobadas no conceito de “rede social” para interagir com os outros usuários, mas ao mesmo tempo rola uma disputa pra ver quem tem o maior número de seguidores ou é mencionado por um ídolo/alguém mais famoso que você.
 
Extras é um livro que proporciona boas horas de entretenimento aos leitores, se você leu os outros livros da série feios, não pode deixar de ler Extras, e se você não leu? O que você está esperando? Corra para a livraria mais próxima e seja bem vindo ao brilhante mundo criado por Scott Westerfeld. 


"Tão emocionante quanto os livros anteriores, é uma paródia brilhante sobre a obssessão do mundo moderno pela fama." New York Times
 
 
Confira o primeiro capítulo de Extras aqui

 
Na sequencia, a capa da edição especial UK, e a capa americana de "Extras".
 

 

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles