Garoto Encontra Garota

Autora: Meggin Patricia Cabot
Gênero: Infanto-Juvenis – Literatura Juvenil
Editora:  GALERA RECORD
ISBN:  9788501074263
Resenha por: M. Laura

 

 

Neste novo sucesso de Meg Cabot, Kate Mackenzie é assistente da TPM (Tirana, Perversa e Maldosa) Amy Jenkis, diabólica diretora de RH da empresa onde trabalha. TPM ordena que Kate demita a funcionária mais popular da empresa, o que a leva a ser processada pela demissão injusta. Mas, ao contrário do que todos imaginavam – que Kate ia se dar mal -, ela encontra o amor de sua vida no tribunal.

Em 'Garoto encontra garota', Meg Cabot constrói toda a trama por meio de e-mails, torpedos, listas e memorandos, criando uma história atual e divertida.

Essa é mais um daqueles livros fantásticos da Meg Cabot em que a protagonista é engraçada, mas insegura e o personagem principal do sexo masculino é simplesmente… PERFEITO!

O livro é o volume 2 da série “boys”. A série é daquelas que se você pegar para ler de trás para frente ou em qualquer outra ordem, vai entender perfeitamente, já que são histórias distintas.

Enfim, nesse segundo volume, vai contar a história de Kate, uma garota que desde a faculdade sonhava em fazer a diferença no mundo, mas depois de algumas tentativas mal sucedidas, ela vai parar como assistente de recursos humanos em um jornal de Nova York.

Kate terminou recentemente um relacionamento de 10 anos com o roqueiro e ex maconheiro Dale, e por isso ela está dormindo no sofá da sala de sua melhor amiga Janice, que está tentando engravidar a qualquer custo fazendo com que o ambiente de vez em quando se torne constrangedor (é, essa é uma boa palavra).

Como se não bastasse ela estar sem namorado e sem um lugar fixo para morar, a TPM (tirana, perversa e maldosa, também conhecida como Amy Jenkins), obriga Kate a demitir Ida Lopez, a rainha dos doces! Ou melhor, a senhora que entrega doces do refeitório executivo. E tudo isso, porque a senhora sensata dos doces se recusou a dar uma torta para o representante jurídico do jornal e atual noivo da TPM, Stuart Hertzog.

Mas o que ninguém esperava era que a senhora inofensiva e sensata dos doces, fosse processar o jornal pela demissão injusta e sem aviso prévio.

E é aí que começa toda a história, já que para defender a TPM e Kate, Stuart que não pode participar do caso, pois está profundamente relacionado com o caso (hm, no quesito sentimental), envia seu irmão Mitchell para resolver. O problema é que Mitchell é encantador, joga basquete com cadeirantes (fingindo ser um), tem mãos bonitas e… Usa gravatas com personagens de desenhos animados (presente das sobrinhas).

E o que fazer quando um cara desse tipo aparece TE encanta e SE encanta por você, mas é advogado? E segundo Kate, todos os advogados são iguais: defendem pessoas de grandes corporações e não tem um coração solidário!

Mas calma aí, será que é isso mesmo? Todos são exatamente assim, sem exceções?

Para mim, o livro apesar de alguns clichês típicos, é ótimo! Na verdade a série é ótima e vale à pena ler e se encantar com as gravatas diferentes! Digo, com o Mitchell… Ou melhor, com a história!

 
 
– Outras Capas
 

 

Deixe sua opinião aqui :)