Três meses se passaram e a fome começa a surgir

Fome é o segundo livro de Michael Grant sobre s crianças presas em Praia Perdida e todo o inferno que elas tem que enfrentar. As coisas não estão mais fáceis, na verdade, elas estão apenas piores. Com a Escuridão se preparando para se erguer e a fome se alastrando no LGAR, somos levados mais uma vez numa narrativa rápida e eletrizantes no meio de todos os problemas que Sam e seus companheiros tem que enfrentar.

É muito bom voltar a acompanhar Sam e ver como o arco de liderança é desenvolvido para ele. Nosso protagonista está tentando fazer o melhor, mas o peso da liderança está começando a derruba-lo, e enquanto a fome espreita sobre a região, o medo e o ódio entre aqueles que tem poder e os que não tem surgi. Michael aborta temas da atualidade de um jeito natural que flui muito bem com o que traz de novo para expandir a mitologia do LGAR. 

Fome consegue manter tudo de bom de seu antecessor e consegue fazer essa série ser imperdível quanto muitas distopias famosas. O modo como os personagens vão evoluindo em meio ao desespero e a agonia é tão real que aumenta a originalidade da história. 

Sam e Caine continuam sendo os melhores personagens. A tensão entre esses dois irmãos, tão diferentes, mas que carregam o futuro daquelas crianças é viciante. Se você achou que o primeiro volume foi incrível, vai se surpreender com o segundo livro


» Siga o Burn Book no Facebook , Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Resenha: Gone - Fome, Michael Grant
83%Pontuação geral
Capa 70%
Narrativa 85%
Enredo 85%
Personagens 90%
Votação do leitor 0 Votos
0%

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos
window.WPCOM_sharing_counts = {"https:\/\/www.burnbook.com.br\/resenhas\/resenha-gone-fome-michael-grant\/":39488};