Resenha: Half Bad, de Sally Green 16

Resenha: Half Bad, de Sally Green


Não sentia essa vontade de entrar num mundo mágico desde Harry Potter.

Half Bad é o primeiro da trilogia sobre o bruxo Nathan, embora ele ainda não seja um bruxo e, talvez, esteja condenado a essa vida pelo Conselho. Seu pai é o bruxo das trevas mais temido e poderoso de toda a Europa, o que faz Nathan metade Luz e metade Trevas.



Odiado por todas, acompanhamos a vida de  Nathan desde que era um criancinha que não entedia por que as pessoas o olhava com ódio e curiosidade, até o momento que seu destino é decidido. Isso tudo no meio de reviravoltas, mistérios e sofrimentos, que nos fazem sentir como se estivéssemos sendo rejeitados por todos, igual a Nathan.

Sally criou um mundo mágico moderno perfeito, tudo é tão real e profundo que fica mais fácil você se entregar a história. Mas acho que isso também é graças ao Nathan. Ele é o tipo de narrador que deixa a história melhor ainda. Sabe o tipo de protagonista revoltado, perdido e completamente interessante? É ele. Tudo em sua vida é uma droga e á cada passo que dá no mundo mágico para conseguir se tornar um bruxo de verdade faz seu coração bater mais rápido.

Os vilões também são surpreendentes, são os próprios bruxos da luz os piores. O livro pode até dizer que tem uns elementos distópicos, pelo modo cruel e autoritário que o concelho age. No final você não verá muita diferença entre luz e trevas.

A história acabou em um certo ponto que pode ir para vários caminhos diferentes. Não importa qual Sally decida ir, eu estarei lá para ler.

Confira o book trailer abaixo:

[[youtube http://www.youtube.com/watch?v=UIcpalOypmo]]


Resenha: Half Bad, de Sally Green 17

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Resenha: Half Bad, de Sally Green 27
Shailene Woodley pode não voltar para o último capítulo da franquia Divergente