Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 11
Resenhas

Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro)

Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 12

 

 

 

Título Original: Heresy
Editora: Arqueiro
Autora: S. J. Parris
Número de páginas: 360

 

Resenha por: Mari

 

 

 

 

Primeiro livro da série Giordano Bruno. Abaixo os livros já publicados no exterior.

1. Heresy (2010) – Heresia.
2. Prophecy (2011) – ainda não publicado no Brasil.

Inglaterra, 1583: o país enfrenta um período conturbado, marcado por conspirações para derrubar a rainha Elizabeth, que é protestante. Muitos de seus súditos estão insatisfeitos com o governo e anseiam pelo retorno do país à religião católica. Em meio a esse clima de conflitos religiosos, o monge italiano Giordano Bruno chega a Londres, tentando escapar da Inquisição, que o acusou de heresia por sua crença num Universo heliocêntrico. O filósofo, cientista e estudioso de magia logo é recrutado pelo chefe do serviço de espionagem real e enviado a Oxford. 

Oficialmente, ele vai participar de um debate sobre as teorias de Copérnico, mas, em sigilo, deve se infiltrar na rede clandestina dos católicos e descobrir o que puder sobre um complô para derrubar a rainha. No entanto, quando um dos membros mais antigos de Oxford é brutalmente assassinado, a missão secreta do filósofo é desviada de seu curso. Enquanto ele tenta desvendar o crime, outro homem é morto e Giordano Bruno se vê envolvido numa sinistra perseguição. Alguém parece estar determinado a executar uma sofisticada vingança em nome da religião. Mas, afinal, de qual religião? 

À procura de pistas, o monge percorre os labirintos da biblioteca de Oxford e visita tabernas infames e livrarias misteriosas fora dos muros da universidade, chegando a lugares que ele nunca soube que existiam e fazendo descobertas que poderiam ameaçar a estabilidade da Inglaterra. Envolvido em uma rede de intrigas e traição, ele percebe que às vezes nem mesmo os mais sábios conseguem discernir a verdade da heresia. Alguns, no entanto, estão dispostos a matar para defender suas crenças. Baseado em fatos reais da vida de Giordano Bruno, Heresia exigiu uma pesquisa minuciosa da autora, que investigou a fundo a trajetória do monge e o contexto político e religioso da época em que ele viveu. O resultado é um suspense histórico repleto de reviravoltas surpreendentes.

“Em Oxford, ninguém é o que parece”
 

O livro de hoje é HERESIA da autora S.J. Parris (pseudônimo de Stephanie Merritt). Lançado pelo selo Arqueiro, da Ed. Sextante, HERESIA é o primeiro livro da série Giordano Bruno que chega ao Brasil e promete ser sucesso total.

HERESIA não é aquele tipo de livro que você senta e lê metade dele de uma única vez. Pelo contrário, sua leitura é lenta, as descrições são imensas, o assunto é profundo e ele demora até conseguir aguçar a nossa curiosidade. No entanto, uma vez que a história penetra em nossa mente, ficamos dispostos a percorrer essa longa jornada para conhecer a fundo a pessoa de Giordano Bruno, sua história de herege exilado e excomungado, e os assassinatos que permeiam a narrativa.

Parris apresenta Giordano de forma muito bem construída e carismática, e não bastando, coloca-o contando sua própria história. Sim, o livro é em primeira pessoa, forma de narrativa que eu adoro e admiro imensamente. 
 
Giordano é um monge que foge do mosteiro por ser acusado de heresia. Por vários anos ele vive em condições precárias até conseguir se estabelecer. Como filósofo e estudioso, ele vai até Oxford para participar de um debate, mas um homem é morto de forma atroz dentro da universidade. Giordano quer descobrir a causa dessa morte, afinal, a vítima estava em um lugar trancado e não havia muitas pessoas que tinham acesso às chaves.
 
Enquanto isso a Inglaterra quer derrubar a rainha Elizabeth, que é protestante. Há indícios de haver um complô em Oxford contra ela, e Giordano, que é muito mais do que aparenta ser, tem o dever de descobrir o que acontece dentro das paredes do colégio.
 
Quando outras mortes acontecem o monge percebe que está envolvido em uma teia de crimes em nome da religião e vai a lugares nunca antes imaginados em Oxford para encontrar pistas e desvendar mistérios.
 
Como todo romance histórico policial, HERESIA surpreende com o suspense em relação ao verdadeiro caráter das personagens, as grandes reviravoltas, e, principalmente, nos mata de curiosidade para descobrir qual parte da narrativa é verdadeira e qual é ficção, fazendo com que passemos longas horas pesquisando sobre os fatos contados.
 
Outro ponto bastante diferente é que não existe o maniqueísmo presente na grande maioria dos livros e, por isso, fica ainda mais difícil de descobrir culpados, afinal, trata-se de política e religião, portanto, é tudo uma questão de posicionamento e crença.
 
HERESIA é isso: um suspense histórico “detetivesco” incrível que mescla ficção e realidade, religião e ciência, política e intriga. Falo “detetivesco” porque sempre que há um crime queremos descobrir o criminoso, mas a história de Giordano Bruno é tão intensa e interessante que por vezes deixamos nosso lado Sherlock de lado para enfocar no passado e na vida desse homem. 
 
O segundo volume da série, chamado PROFECIA, foi lançado nos EUA em março desse ano. Vamos aguardar para ver a continuação da série por aqui.
 
 
Outras Capas:
 
Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 13Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 14
 
Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 15Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 16

 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Heresia, de S.J. Parris (Arqueiro) 17


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

2 Comments

  1. Thanks for helping out, superb information . 365576

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.