insurgente

 

 

 

Título:  Insurgente

Autor:  Veronica Roth

Editora: Rocco

Páginas: 512

Tradutor: Lucas Peterson


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Ano:  2013

 

 

 

 

 

Sinopse:

Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama – e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.
 
——

Preciso começar essa resenha da seguinte forma: O QUE FOI INSURGENTE? Lembro que reclamei um pouco da ação em divergente, mas Veronica Roth retoma a história com muito mais ação e mortes (sim, muitas mortes).

Se você leu Divergente na época do lançamento, é altamente recomendável você fazer uma re-leitura para lembrar alguns pontos importantes da trama, pois você vai precisar de tudo e mais um pouco em Insurgente.

"Insurgente. Substantivo. Uma pessoa que age em oposição à autoridade estabelecida, mas que não é necessariamente considerada agressiva."

A narrativa de Veronica Roth é corrida e durante cenas de ação, a autora vai te colocar no ritmo do livro, em alguns momentos cheguei a ir com o livro pro lado para acompanhar a luta, pode até parecer meio bobo, mas aconteceu. Um fato que me incomodou em Insurgente foi o lado do “romance” do livro, a autora optou por transformar o segundo livro da série em um romance distópico. Se em divergente o romance entre os protagonistas ficou em segundo plano em relação a ação, em Insurgente ele passa pro banco da frente.

Tris está um pouco mais madura, mas continuo com um pé atrás com a personagem por alguns acontecimentos que seu comportamento altamente compulsivo influenciou em uma série de fatores, já “Quatro “volta como um personagem mais trabalho e presente na história.


Descobri que as pessoas são formadas de camadas e mais camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas às vezes decide confiar nelas. 

Algumas questões ficaram sem resposta, acredito que a autora vai trabalhar todas as “pontas soltas” no terceiro livro e trazer ainda mais do mundo das facções, que foi bem explorado no segundo livro. Insurgente é cheio de reviravoltas, e tenho certeza que você vai parar várias vezes para perguntar: “O que aconteceu aqui mesmo?” ou “Perdi alguma coisa?” e voltar algumas páginas, principalmente no final do livro (sem spoilers) para absorver tudo o que acontece meio que do nada, mas de certa forma Veronica Roth tem uma explicação lógica que faz sentido (só deixou isso para o 3° livro, mas ok).

insurgente_header

Garanta o seu exemplar de "Insurgente" pelo link

Roth é uma daquelas autoras que segue o lema: Nossa, você gosta de personagem X? Gostava … Ela não tem pudores em acabar com a vida de alguns personagens (sem spoilers), portanto não se apegue muito a ninguém (ninguém mesmo), acho que ela teve aula na mesma escola que o George R. R. Martin.

Não deixe de curtir a Fanpage e seguir a Rocco no Twitter. 

Confira o Book Trailer (legendado) do livro:

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles