Resenha: King of Thorns, Mark Lawrence

A HBO devia correr e comprar logo os direitos dessa trilogia impecável.

King of Thorns é o segundo volume da Trilogia dos Espinhos, uma das trilogias mais intensas e caóticas que tive o prazer de conhecer. O livre continua exatamente onde Prince of Thorns termina e mostra agora o Rei das Terras Altas de Renar, Jorg Ancrath, em sua batalha pela ascensão ao trono do Império, mas dessa vez os pecados e segredos do passado poderão ser grandes demais para ele suportar.


Primeiramente tenho que dar os parabéns ao autor Mark Lawrence, ele continua sendo um mestre da narrativa, indo cada vez mais ao fundo do psicopata sanguinário que não conseguimos deixar de seguir, contudo, Mark começa a nos mostrar algo diferente: o que será que existe além de maldade num homem mal?

Nesse segundo volume a história volta a se dividir no presente e no passado, com Jorg aos seus dezoito anos, se preparando para seu casamento ao mesmo tempo que o exército do Príncipe de Arrow bate em sua porta, e sua jornada depois de conquistar as terras de seu tio pelo Império que um dia almeja conquistar

Tenho que admitir que não estava tão interessado pelo passado, preferindo mil vezes ver os eventos do dia do casamento em que Jorg é colocado em sua batalha mais difícil, mas o modo como Mark conduz sua história é admirável. Ele consegue deixar qualquer parte interessante com narrativa afiada e cruel do nosso Ancrath, e o modo como ele nos coloca mais o fundo de sua alma sombria e devastada, e os efeitos que ele causa nas pessoas a sua volta, a trilogia realmente se coloca num outro nível. Sempre explorando todo o potencial da terrá distópica medieval que se encontra.

Jorg não é nossa única voz. Mesmo narrando pouco, também ouvimos a voz de Katherine Ap Scorron – a mulher que Jorg não consegue parar de desejar. Ela é uma parte importante do mistério da trama e seu destino me deixou muitas vezes temendo pelo pior. Acho que mesmo tendo amado o primeiro livro, é óbvio como o autor conseguiu trabalhar melhor as resoluções e reviravoltas que colocou através dessas duas vozes, e nos deixou querendo muito mais.

Essa trilogia continua sendo assustadoramente sedutora, nos dando um mundo de vilões batalhando entre si e um protagonista que é uma força do caos na terra, tentando conviver com as marcas de seu passado.  Mal posso esperar para ver as grandes forças do mal se colidindo.

Que venha Emperor of Thorns!

3cover2

 

Capa95
Enredo 85
Narrativa 90
Personagens 80
Nota dos Leitores:4 Votes100
88

Leia Mais
Resenha: Cilada, de Harlan Coben