Título: Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Autora: Stephanie Perkins

Editora: Novo Conceito

Páginas: 288

Resenha por: Guilherme Cepeda
A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

Stephanie Perkins é conhecida pelo livro “Ana e o Beijo Francês” e quando a Editora Novo Conceito anunciou o lançamento de “Lola e o Garoto da Casa ao Lado” os comentários eram unanimes: Preciso ler esse livro!

“A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias.”

“Lola e o Garoto da Casa ao Lado” narra sobre uma menina que não acredita em moda, mas no seu próprio estilo. Para Lola Nolan, ser normal é muito chato e temos que nos renovar e usar “trajes” novos todos os dias.

narrativa de Perkins flui muito bem, Lola é um daqueles livros que você não consegue largar. Para a primeira experiência com os livros da autora, confesso que pretendo voltar para os próximos, e vale destacar o toque cômico que a autora da à história. Algumas passagens do livro são diferenciadas pelo CAPS, e garantem boas risadas com os momentos de “pânico” de Lola.

“Queria que não doesse pensar nele. E não estou chateada porque queria ficar com ele, não estou mesmo, mas ele foi muito importante para mim durante tanto tempo. Ele era meu futuro. E agora ele não é nada. Ele foi o primeiro, o que significa que nunca serei capaz de esquecê-lo; já eu desaparecerei de sua memória. E breve, serei apenas mais uma na sua lista.”

Levando em conta as ações de Lola Nolan, achei-a um tanto quanto sem noção, mas levando em conta o lado pessoal da personagem e seu interesse por moda, a autora transformou Lola em uma garota que vê na moda a maneira de se expressar e mostrar como ela vê o mundo.

Cricket, o garoto por qual Lola sempre foi apaixonada é um ponto chave do livro, pois também tem o seu próprio estilo de vida e junto com Lola eles se completam.

– Então, você acredita em segunda chance? – Segunda, terceira, quarta. O que for preciso. Por mais tempo que leve. Se for a pessoa certa.

“Lola e o Garoto da Casa ao Lado” é um livro voltado para o publico feminino entre 13 e 17 anos, mas nada impede de uma pessoa mais velha e ou do sexo masculino ler e gostar do livro. O grande trunfo de Perkins é escrever romances contemporâneos, e se você gosta de livros com uma narrativa leve, personagens engraçados e doses de romance, Lola é o livro certo. Recomendo!

 

Deixe sua opinião aqui :)