Resenha: O Começo de Tudo, Robyn Schneider

Perfeito para fãs de Cidades de Papel e Quem é Você, Alasca?

O Começo de Tudo é aquele tipo de livro que traz aquela atmosfera divertida e gostosa de ler que você encontraria em uma história do John Green, com a exceção de que o protagonista não é um garoto nerd ou tímido, mas sim o garoto mais popular do colégio.




Ezra Faulkner é o garoto que todos os caras querem ser e todas as garotas querem ficar. Ele é praticamente o rei da sua escola. Mas nenhum reinado dura para sempre e Ezra acaba sofrendo um acidente que muda completamente sua vida.

O livro começa nós dizendo que todos temos uma tragédia, onde o que é realmente importante vai acontecer. Ezra começa a ver a vida de uma outra maneira, descobrindo quem ele realmente quer ser quando a misteriosa Cassidy Thorpe chega a cidade e seu antigo amigo Toby retorna a sua vida.

Somos levados por uma jornada junto com Ezra e começamos a ver o que realmente importa na vida. Você deve estar pensando que esse tipo de jornada não é algo inédito, já que vários livros hoje em dia mostram o protagonista fazendo novas amizades e descobrindo um novo significado para a vida. Eu digo que o modo que você faz isso é o que diferencia o livro, e Robyn Schneider soube nos integrar uma atmosfera familiar, mas de um jeito totalmente próprio.

Muito disso se deve pelo Ezra. Ele não é o típico protagonista de histórias assim, em que o garoto ou a garota são tímidos e tem poucos amigos. Ezra é o rei do colégio e confiante. Ele trouxe uma narrativa diferente e gostosa de acompanhar.

Consigo ver o Começo de Tudo agradando não apenas os fãs de John Green, mas também muitos outros leitores.

Capa
60
Enredo
75
Narrativa
80
Personagens
80
Reader Rating1 Vote
100
74

Leia Mais
“O Fantasma da Ópera” volta em agosto no Teatro Renault