Resenha: O Homem de Giz, C. J. Tudor 4
Resenhas

Resenha: O Homem de Giz, C. J. Tudor

Depois de terminar O Homem de Giz, consigo entender porque tantos críticos disseram que o livro é perfeito para os amantes das obras de Stephen King. O próprio mestre do terror elogiou o trabalho da britânica C. J. Tudor. Em seu romance, Tudor nos introduz a uma história que viaja entre o passado e o presente, e com uma narrativa tão viciante que quase não acreditei que era o romance de estreia da autora. Ela tem um futuro brilhante pela frente.

A história em si é contada pelo ponto de vista de Eddie, que vai narrando sua infância e fase adulta à medida que os traumas do passado vão ganhando vida na forma de homens giz nas ruas e bosques da cidade. A autora sabe como brincar com nossa imaginação e curiosidade, algo essencial quando estamos falando de um mistério. 

Infelizmente, mesmo achando o livro viciante acho que muitos terão problema com seu final. A autora deixa muitos pontos em aberto, talvez querendo que nós os preenchêssemos, mas é um pouco frustante ver o modo como tudo acaba. Eu sinto que essa história, e essa narrativa, mereciam algo melhor. 

No final, mesmo O Homem de Giz tendo fugido do que eu esperava ele continua um livro incrível e impossível de não ler. Resenha: O Homem de Giz, C. J. Tudor 5

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: O Homem de Giz, C. J. Tudor 6


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

Leave a reply