Resenha: O Iluminado, Stephen King

O Iluminado é o terceiro livro do mestre do terror, Stephen King. Uma história que muitos se lembram pela adaptação de Stanley Kubrick. A verdade é que, independente da mídia, a história de Jack Torrance e sua família no Hotel Overlook é um clássico que com certeza inspirou muitos. Lendo as palavras de King, é possível ver porque Kubrick ficou tão interessado em levar esse livro aos cinemas.

Existe algo de muito especial no modo como King descreve a natureza humana ou, no caso desse livro, a loucura. Jack é um personagem que estava buscando uma segunda chance. Ele é um homem que possui uma escuridão dentro de si, mas existe luz em sua vida. Essa luz está na forma de duas pessoas: sua esposa Wendy e, principalmente, seu filho Danny. O Overlook vê isso e uma batalha pela sanidade de Jack começa, a medida que os mistérios do hotel ganham vida e Danny começa a entender a magnitude de seus poderes.

É incrível o modo como King aprofunda seus personagens. Lendo seus trabalhos, mesmo aqueles que brincam bastante com o fantástico, entendemos que não existe nada mais fascinante e assustador do que a mente humana. Você não precisa de tramas extraordinárias, cheia de personagens e situações mirabolantes, se você sabe tirar o máximo do que tem. Em O Iluminado, ele só precisou de três personagens para nos fazer mergulhar em uma tensão de disparar o coração. Algo que poucos autores conseguem fazer. 

Doutro Sono é a continuação desse livro.

4.9

Leia Mais
News: E tem outra coisa…