Resenha: Perdao, Leonard Peacock, de Matthew Quick 3
Resenhas

Resenha: Perdao, Leonard Peacock, de Matthew Quick

 

Perdão-Leonard-Peacock-Matthew-Quick

 

 

Perdão, Leonard Peacock

Autor: Matthew Quick

Editora: Intrínseca

Número de páginas: 224

Classificação: 4/5  estrelas

Compre pelo link

 

 

 

 

Perdão, Leonard Peacock é uma obra brilhante de Matthew Quick, mesmo autor do livro “O lado bom da Vida”, e se com seu livro anterior ele entrou para o meu rank de autores favoritos, com esse não foi diferente.

Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich.

Essa é a base principal para a trama que se desenvolve em Perdão, Leonard Peacock. O autor consegue transformar essa jornada em uma montanha russa de emoções, com um toque de humor ácido que balanceia o lado dramático da coisa.

Mato você mais tarde — digo para o sujeito no espelho, e ele apenas sorri de volta, como se mal pudesse esperar. (pag. 22)

Leonard Peacock é um personagem complexo, seus devaneios levam o leitor a diversas reflexões, e unidas a narrativa de Matthew Quick tornam o livro um experiência única.

Os personagens secundários estão ligados diretamente com a história de Leonard, são eles: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele, e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto.

Independente de tudo, a única certeza que o leitor tem é que até o fim do dia Leonard estará morto. Matthew uniu o “drama” do livro as notas de rodapé, que são frequentemente utilizadas para completar a história, ideias ou simples comentários do protagonista.

É por isso que as pessoas dão presentes, certo? Por que não sabem como se expressar em palavras, então dão presentes para expressar simbolicamente seus sentimentos. (pag. 100)

perdc3a3o-leonard-peacock_topo

Garanta o seu exemplar de Perdão, Leonard Peacock pelo link. 

Recomendo o livro para quem já conhece o trabalho de Matthew Quick e também para os leitores que buscam um livro diferente, que é dramático e confortador ao mesmo tempo. 

Resenha escrita por Guilherme Cepeda – Burn Book ©

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Perdao, Leonard Peacock, de Matthew Quick 4







Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

2 Comments

  1. Esse livro é incrível!
    Aliás, o Matthew é incrível!
    A escrita dele consegue transportar o leitor para a mente do personagem (pelo menos foi o que aconteceu comigo). Depois de ler O Lado Bom da Vida e Perdão Leonard Peacock, acabei criando um certo carinho por personagens com "mentes conturbadas".

    Um abraço,
    Dayenne Vieira.
    http://um-momentoasos.blogspot.com.br/

  2. Sou apaixonada por esse livro. Já tinha gostado de O Lado Bom da Vida, então esperava muito dele e consegui ver um livro superando minhas expectativas, mesmo que elas já estivessem altas.
    O Matthew usou notas de rodapé como ninguém. Eu morria de rir!
    Beijos

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.